Teatro Adulto

(in)confessáveis – MIX I, II e III Coletivo Impermanente – 41 atores e atrizes fazem seus minissolos confessionais em três salas simultâneas. O público responde à uma enquete anônima ao final de cada cena, julgando-a como verdadeira ou falsa. Cada sala promove um ganhador. Numa segunda rodada, as salas se reúnem e o público, agora em sua totalidade, assiste aos três mais votado. Novamente escolhem o grande vencedor da sessão. Ao final, os atuantes e a direção abrem uma roda-de-conversa a respeito do processo e da apresentação. (60 – min SP). Dramaturgia e direção: Marcelo Varzea. Co-direção – Brenda Nadler, Talita Tilieri e Vini Hideki. Direção de fotografia: Vini Hideki. Assessoria de Imprensa: Renan Rezende. Design Gráfico: Guilherme Trindade. Produção: Leonardo Devitto. Festival Satyrianas. Quando: Dom, 05/12 às 20h. Onde: Zoom. 16 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/inconfessaveis—mix-i-ii-e-iii-coletivo-impermanente__1427284

A  dura vida de Gorete Assis – Gorete Assis quer convencer Virgínia, sua amiga, a não casar com um homem que conhece há pouco tempo. Para isso fará revelações sobre os motivos do divórcio com o ex-marido. (40 min – SP). Texto, direção e elenco: Augusto Haagensen. Quando: Sex, 03 de dezembro às 17h30. Quando: Sex, 3/12 às 17h30. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Vange Leonel (4º andar). 14 anos.

A Gosto – reabertura de processo – A Gosto é uma releitura da obra homônima de 2012 do diretor Cássio Borges. A obra retrata simultaneamente a visão das cinco personagens da história – Isabel, Dan, Renato, Rubens e Telma – sobre a dosagem de suas relações, conflitos, paixões e sobre a eterna busca dos desejos e utopias. A linha do tempo traçada entre as personagens cria a importância de retratar pautas como machismo estrutural, traição, violência doméstica e homofobia. (40 min – SP). Texto e Direção: Cássio Borges. Elenco: Patricia Guia, Matty Almeida, Igor Martinez, Laura Reis e Jafhy Borges. Quando: Sex, 03/12 às 23h59. Onde: Espaço dos Satyros. 14 anos. 

A Noiva – A Noiva conta a história do casamento na cultura ocidental utilizando princípios do teatro documentário contemporâneo. O solo discute a influência da performatividade de gênero nas relações afetivas ao mesclar o depoimento pessoal da atriz Vanessa Carvalho e de outras mulheres e homens a fatos históricos. (50 min – SP). Texto, Direção e Atuação: Vanessa Carvalho. Quando: Sáb, 04/12 às 17h. Onde: Sympla/Zoom. 16 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://www.sympla.com.br/a-noiva__1420100

ALEGORIA – Uma representação exagerada para algo corriqueiro! Em alegoria, o público é convidado a enxergar a vida sobre a ótica da linguagem Drag, caminhando com a Drag Queen Lara Lestrange, por momentos de sua trajetória como artista e ser humano. O espetáculo é todo costurado por números de dublagem, trazendo a nostalgia dos tempos de glória das Drags em boates. Já o texto, convida a acompanhar a jornada de uma artista em meados de sua carreira: seus conflitos, suas memórias, suas vulnerabilidades e reflexões. (50 min – SP). Texto: Marthins Machado. Direção: Tom Garcia. Elenco: Lara Lestrange. Quando: Sáb, 04/12 às 23h30. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/alegoria__1420319

Amar é Crime – “Amar é Crime” é antes de tudo, um convite ao público para ocupar um lugar de escuta e cumplicidade. Dentro do camarim, lugar ritualístico, de transição entre o real e a ficção, um ator nos traz uma série de histórias em que o amor flerta com seu reverso: a dor, a morte, o mal. Componentes presentes nos contos de Marcelino Freire, um dos mais celebrados escritores contemporâneos, que coloca no centro de sua literatura um desfile de personagens marginalizados, invisíveis em nossa sociedade. (36 min – SC). Texto e Direção: Max Reinert. Atuação: Jônata Gonçalves. Quando: Dom, 05/12 às 21h. Onde: YouTube. 16 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link:  https://youtu.be/rs87pWptmfA

AntiMadox | RETOMADA PARLAPATÕES – AntiMadox traz a história de três moradores de uma cidadezinha que tem uma visão de mundo e suas verdades pessoais abaladas pela chegada de um forasteiro: o misterioso Madox. Texto e direção: Rodrigo Pocidônio e Louise Belmonte. Elenco: Beto Amorim, MatteoBonfitto e SuiaLegaspe. Quando: Sex, 03/12 às 21h; Sáb, 04/12 às 21h e Dom, 05/12 às 19h. Onde: Espaço dos Parlapatões (palco).

Apenas um Sonho Americano – Ludmilla vai se apresentar para Madonna, seu maior sonho, o problema que Vicente está cada dia mais tóxico. (60 min – SP) . Dramaturgia: Lais Mendes Pimentel, Evana Ribeiro e Rodrigo Ferraz. Direção: Rodrigo Ferraz. Elenco: Carola Valente, Roberto Herrera e Leandro Ganth. Participações Especiais em Audio: Nany People e Débora Olivieri!. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt  – Sala Hilda Hilst (8º andar). 16 anos.

Arcanos: A comédia mística do universo do tarot – Você já se meteu em uma confusão que não era culpa sua? É esse o atual dilema na vida de Edu, que após a morte de sua avó Pâmela, ganha de herança um baralho de tarot e na escola faz falsas previsões do futuro, que atrapalham a vida de seus amigos e professores. Essa comédia é um espetáculo de teatro digital interativo com a plateia, abordando questões sobre a adolescência, homossexualidade, morte e tarot. (65 min – SP). Texto e Direção: Flávio Sérgio. Elenco: Bia Assunção, Cíntia Bertolozzi, Fabio Godinho, Ingrid Camboim, Kleiton Ramos, Linei Lopes, Minnie Annie e Nyara Hadassa. Quando: Sex, 03/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 10 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://www.sympla.com.br/arcanos-a-comedia-mistica-do-universo-do-tarot__1420237

Ateliê fracasso ou você é tão especial a ponto de todas as mazelas do mundo caírem sobre sua vida –  O monólogo protagoniza a mulher que escolhe todas as noites para continuar viva num contexto de abandono e violências. Expondo diferentes táticas de sobrevivência, conscientes e inconscientes, desse feminino que insiste em permanecer. A trama traça um paralelo entre este feminino e a arte, que resistem mesmo em solo infértil e tempos hostis. A peça emerge de temas delicados, como: as perdas, os traumas, a solidão imposta e a busca constante pela lucidez.(30 min – ES). Direção: Bárbara Depiantti Elenco: Bárbara Depiantti. Iluminação: Bárbara Depiantti. Dramaturgia: Bárbara Depiantti. Figurino: Bárbara Depiantti. Cenário: Bárbara Depiantti. Quando: Qui, 2/12 às 22h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/dJKXTNc–VA

Aurora – Através da história de um pequeno prédio na Rua Aurora, centro de São Paulo, e das vidas de seus moradores, cujos encontros são marcados pelo mistério e pelas consequências de suas escolhas, a peça reflete sobre as incertezas da vida e os limites entre destino e livre arbítrio. (80 min – SP). Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco: Ivam Cabral, Nicole Puzzi, Eduardo Chagas, Gustavo Ferreira, Henrique Mello, Julia Bobrow e Marcia Dailyn. Quando: Qui, 02/12 às 21h, Sex, 03/12 às 21h, Sáb, 04/12 às 21h e Dom, 5/12 às 18h. Onde: Espaço dos Satyros. 14 anos.

Auto da Fé – Elói é um fundamentalista cristão que vive com a mãe conservada, em um bairro pobre de Nova Orleans aos 40 anos de idade. As contradições de seu meio opressor e também seus valores tornam o embate em busca de liberdade inevitável. (20 min – SP). Direção: Rogério Bandeira de Melo. Elenco: Evanderlei Silva, Tati Matias e Vinícius Dragaut. Quando: Dom, 05/12 às 16h. Onde: YouTube. 16 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/irbkzXG7dfw

Baquaqua – Muitos eram os negros africanos que cruzaram o Atlântico em direção ao Brasil na condição de escravizados, praticamente não existe registro autobiográfico. Mahommah Gardo Baquaqua foi uma das poucas exceções. Oriundo do atual Benin, Baquaqua escreveu aquela que até hoje é considerada a única autobiografia de um ex-escravizado que viveu no Brasil. (55 min – RJ). Texto: Mahommah Gardo Baquaqua e Samuel Moore. Dramaturgia: Rogério Athayde. Direção: Aramís David Correia. Atuação: Wesley Cardozo. Quando: Qui, 02/12 às 20h. Onde: YouTube. 10 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/0_7CINGQxRI

Borboletas Improváveis – Entre borboletas improváveis e as notas indecifráveis de um piano, uma mulher se equilibra sobre a tênue linha que separa a realidade do delírio. Todos sabemos que o amor é uma poderosa força, mas a dor da perda também é avassaladora, fundindo sanidade e loucura, criando um universo particular, onde borboletas coloridas habitam e uma única borboleta amarela, pequena e fugaz, ainda que perdida, voa. (32 min – SP). Texto Original: Bruna Casella Texto Adaptado: Rosinha Canuto e Thais Della Costa. Direção: Rosinha Canuto Atuação: Thais Della Costa. Quando: Dom, 05/12 às 19h30. Onde: YouTube. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/ocGnU4hiDoI

Cabaret Dada – Espetáculo Digital “Cabaret Dada”. O espetáculo parte do estudo do Dadaísmo, movimento vanguardista do início do século XX, de protesto contra valores burgueses, nacionalistas e capitalistas, com espírito anárquico e caráter irônico, que surgiu motivado pelo panorama de destruição da Primeira Guerra Mundial e da epidemia da gripe espanhola, que matou milhões de pessoas. O Cabaré Voltaire, berço dos Dadaístas, foi um espaço de resistência de artistas em Zurique, Suíça, onde escritores, poetas e artistas plásticos se encontravam para criar e protestar. Hoje, cem anos depois, os artistas se defrontam com uma pandemia e graves crises políticas, e os Satyros investigam a conexão entre a vida dos artistas hoje e no tempo dos dadaístas, e quais os desafios atuais de se fazer arte. “Cabaret Dada” é a terceira parte da Trilogia Cabaret, iniciada por “Cabaret Stravaganza”, em 2011, e continuada em 2016, com “Cabaret Fucô”. Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco: Alessandra Nassi, Alex de Felix, Andre Lu, Anna Kuller, Beatriz Medina, Bruno de Paula, Cristian Silva, Dominique Brand, Elisa Barboza, Felipe Estevão, Guilherme Andrade, Heyde Sayama, Ícaro Gimenes, Ingrid Soares, Julia Francez, Karina Bastos, Luis Holiver, Maiara Cicutt e Vitor Lins. Quando: Sáb, 04/12 “às 18h30. Onde: Sympla/Zoom. 12 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/espetaculo-digital-cabaret-dada—satyrianas-2021__1424591

Capítulo IV: A topografia do Carneiro
– Partindo de uma inquietação do performer Alexandre Marchesini ao observar a tela Agnus Dei de Francisco de Zurbarán por 9 horas durante uma visita ao Museu del Prado, que o instiga a uma investigação pessoal da própria identidade, a peça performance propõe uma experiência narrativa não linear contemplativa entre os vazios e fragilidades do artista, em uma quebra desconcertante entre seus conflitos internos e a figura transitória do carneiro, animal com grande capacidade de sobrevivência em ambientes hostis. (54 min – SP). Texto e Direção: Alexandre Marchesini. Elenco: Alexandre Marchesini, Beatriz Correa, Ana Barreto, Arthur Borges e Karla Samantha. Áudio: Fernanda Ssosevelt – Sala Antônio Pompêo (6º andar). 14 anos.

CARMINA – Através de uma abordagem voltada para o minimalismo e inspirando-se nos contos de fada, presentes em obras como as Charles Perrault, Hans Christian Andersen e dos irmãos Grimm, a peça busca comentar poeticamente as agruras contemporâneas através de uma atmosfera onírica. CARMINA = latim para “os cantos”, “as canções”, “os cânticos” – o resgate da essência ritualística dos contos ancestrais, adaptados para o contemporâneo. (45 min – SP). Texto e Direção: Fábio Bach. Elenco: Darlan Antunes, Fran Bach, Letícia Araniz, Lílian Borges, Luiz Roberto Cedro, Marcella Aguiar, Nath Olímpio, Rafael Torres e Sabrina marques. Quando: Dom, 05/12 às 15h30. Onde: Espaço dos Satyros. 16 anos. 

Cemitério dos Vivos – Não me incomodo muito com o Hospício, mas o que me aborrece é essa intromissão da polícia na minha vida.”; “Ah! A Literatura ou me mata ou me dá o que eu peço dela.”; “Os ricos de hoje não gostam de árvores”; “Eu não quero morrer, não! Eu quero outra vida”; “Eu sou dado ao maravilhoso, ao fantástico, ao hipersensível.” Em rememoração ao centenário de morte de Lima Barreto a Cia. Apocalíptica em parceria com o Programa de Qualificação em Artes adapta para dança-teatro a última obra, inacabada, do autor carioca “O Cemitério dos Vivos” onde relata sua própria internação no Hospital Nacional dos Alienados em 1920. (50 min – SP). Texto: Carlos Canhameiro. Direção: Lawrence Garcia. Elenco: David Balt. Quando: Qui, 02/12 às 21h. Onde: YouTube. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link:  https://youtu.be/Hr2QyK3h6yU

Ciber – Ciber é apresentado online, via aplicativo Zoom e foi totalmente inspirado na relação do ser humano com o mundo virtual, intensificada durante a pandemia de covid-19. A história se passa num futuro indeterminado, não muito distante e se inspira em obras do cyberpunk. Discute a relação de humanos e máquinas, em um mundo controlado por uma inteligência artificial. O disparador da pesquisa foi o livro Neuromancer, de William Gibson, de onde a diretora tirou provocações para trabalhar com o elenco num laboratório de criação de cenas, algumas delas incorporadas ao texto final. (90 min – ES). Texto e Direção: Vanessa Frisso. Elenco: Amane Cielly, Cássia Capellini, Eva Andrião, Fabiane Galiza, Zaya Granado, Math Caruso, Paulo Coelho e Roger Ferreira. Quando: Sáb, 04/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 18 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/ciber__1420314

Colônia é aqui  – O exercício cênico COLÔNIA É AQUI, é inspirado na dramaturgia homônima da dramaturga Priscilla Gomes e no livro Holoclausto brasileiro, de Daniela Arbex e no documentário Em nome da razão, de Helvécio Ratton.O exercício propõe uma viagem ao tenebroso universo do manicômio Hospital Colônia de Barbacena, em MG. As personagens e os rascunhos que desfilam na tela são baseados em pessoas reais,  que por não atenderem a um ideal de “normalidade” imposto pela sociedade, foram mandadas para o “depósito de enjeitados” que se tornou o hospital Colônia. Foram quase 80 anos de violação de direitos, trabalho escravo, fome, frio, tortura.80 anos de estupros, adoções ilegais, tráfico de corpos e práticas tão volentas que fazem até o indivíduo mais lúcido se desconectar da sua humanidade. O espetáculo também é um lembrete de que o “passado é émula do tempo”, por isso deve ser revisitado criticamente, principalmente em tempos tão sombrios, em que políticas genocidas e higienistas estão sendo recuperadas e pondo em risco os corpos que não se enquadram dentro do que é posto como ideal. (14:16 min – ES). Direção: Nieve Matos. Elenco: Josilene Nery. Iluminação: Josilene Nery. Dramaturgia: Priscilla Gomes. Figurino: Josilene Nery e Marcelo Braga. Cenário: Josilene Nery. Cinegrafista: Josilene. Nery, Thalia Peçanha e Kevin Dias. Edição: Josilene Nery. Quando: Dom, 5/12 às 20h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/e8BYRwmnh-A

CONTRACAPA – Em meio a uma pandemia interminável, um grupo de pessoas de diferentes lugares usa um clube de leitura como desculpa para se relacionar. Entre conversas casuais, reflexões profundas e até mesmo discussões calorosas vamos nos identificando com as vulnerabilidades de cada uma dessas figuras e aos poucos percebendo que a leitura e a imaginação são possibilidades reais para preencher os nossos vãos. (90 min – SP). Direção e Dramaturgia: Maristela Chelala. Argumento: Maristela Chelala e Gabriela Karam. Produção: Cia Janelas Abertas. Quando: Dom, 5/12 às 22h. Onde: Youtube (FORMATO DIGITAL). 12 anos.

Link: https://youtu.be/RWrW8q7J33I

Corpófera – Interpretado por Érica Ortolan, a obra propõe uma reflexão para os mais diversos desconfortos que as mulheres são levadas a sentir em relação à natureza de seus corpos. Com a estética como ponto central e com referência aos ciclos femininos da vida, uma dramaturgia corporal é costurada como resgate, despertar e conscientização da emancipação corporal feminina. (30 min – ES). Direção: Patricia Miranda e Eliane Miranda. Elenco: Érica Ortolan, Iluminação: Daniel Boone, Dramaturgia: Eliane Miranda, Figurino: Thila Paixão, Cenário: Thila Paixão, Outros: Direção Musical e trilha sonora: Dori Sant’Ana. Quando: Sáb, 4/12 às 20h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/aKwWzIflBQY

Dama da Noite baseado na obra de Caio Fernando Abreu – Dama da Noite” é um porta voz de tantas outras vozes. É uma boca que, aberta, emana o grito aprisionado de um sem-número de bocas que encontraram no silêncio sua melhor fantasia, não por escolha, mas por medo, incompreensão ou falta de outra – e mais digna – opção. (“Olha bem pra mim – tenho cara de quem escolheu alguma coisa na vida?”). (45 min – SP). Texto: Baseado na obra de Caio Fernando Abreu. Direção: Andre Leahun. Atuação: Luiz Fernando Almeida. Quando: Sex, 03/12 às 20h. Onde: YouTube. 16 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.youtube.com/channel/UCKGVXMYx6XT9TI0LlLcG51w

Dark Room – Recluso em seu círculo do horrores, o sádico cientista Calígula Blue decide criar um terceiro sexo, e como cobaia primordial de seu experimento será sua sobrinha Lady Daphne. O espetáculo traz como base de pesquisa a obra “Bluebeard” de Charles Ludlam. Trazendo os mesmos elementos do clássico dos anos 60 o elenco é composto por artistas de diversos gêneros e artistas drag-queens. (93 min – SP). Texto: Pedro Fagundez. Direção: Jonatan Cabret. Elenco: Lara Lestrange, Guilherme Brasil, Jorge Luiz Alves, Moyá, Mariana Camargo, Hiago Christe, William Harper e Luis Eduardo. Quando: Dom, 05/12 às 18h. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/dark-room__1420188

Delírios poéticos – O espetáculo é composto por paisagens musicais tecidas por vocalizes e violão, enquanto pulsante as poesias de Beth Brait Alvim são declamadas ou cantadas. Sua literatura é combina sinestesia, reminiscências, delírio e surrealismo para transportar o público a outro estado. (30 min – SP). Direção: Beth Brait Alvim e Daniel Jopper; Curadoria: Beth Brait Alvim; Música: Daniel Joppert; Texto: Beth Brait Alvim. Poemas de Beth Brait Alvim, dos livros “A febre e a mariposa”, “A Noite e o Meio” e outros. Quando: Sex, 2/12 às 23h. Onde: Teatro Giostri.

Dentro – O espetáculo “Dentro” constrói uma nova linguagem de relações no formato digital onde 9 personagens estão prestes a presenciar um trágico cataclisma, ocasionando um suposto fim do mundo. Ali eles compartilham memórias, angústias, alegrias, prazeres e desesperos em um caleidoscópio de gritos e uma polissemia de pavores entre abordagens como solidão, as relações, o desejo e a simbologia espiritual. (70 min – SP). Texto e Direção: Cássio Borges. Elenco: Beatriz Capucho, Cássio Borges, Elton Barbosa, Geovana Mara, Isabel Ramos, Lukazz Rosa, Marina Garcia, Priscilla Cabett e Ton Carvalho. Quando: Dom, 05/12 às 20h. Onde: YouTube. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/cCVHVmiDhGo

Desamparos – Desamparos é um espetáculo on-line que cumpriu temporada de nove meses no ano de 2020, de março a dezembro. Transmitido via Instagram, semanalmente, com textos de Cléo De Páris e fragmentos de outros autores, dirigido por Fábio Penna, acontecia nos jardins e no interior de um casarão da família da atriz, na pequena Barão de Cotegipe, Rio Grande do Sul, cidade onde atriz e diretor cumpriam quarentena. (50 min – SP). Concepção, atuação e textos: Cléo De Páris; Direção e fotografia: Fábio Penna; Cenário, figurinos e direção de arte: Cléo De Páris e Fábio Penna. Quando: Sex, 2/12 às 21h e Sáb, às 21h. Onde: Instagram. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.instagram.com/ossatyros/

DESTartufo-Me – Ator apresenta sua versão solo da peça Tartufo, de Molière. Ao se deparar com as semelhanças e ameaças presentes em seu contexto social, decide que o melhor talvez seja DESTartufar. DESBolsonarizar. (50 min – AM). Texto, direção e atuação: Dimas Mendonça. Quando: Dom, 05/12 às 15h. Onde: Praça Roosevelt. Livre. 

Deque Áspero – Treze anos é muito importante. No dia do seu aniversário, tudo ao seu redor parece ser sobre você. Você pediu para os seus pais para ir à piscina. Para te levarem àquela piscina específica aonde – você sabe – fica o trampolim alto por onde já passaram todas as pessoas mais velhas que você. Hoje é o seu dia. Você sobe e faz o que tem que fazer. (25 min – RJ). Texto: A partir de David Foster Wallace. Direção: Jopa Moraes. Elenco: Vitor Schei. Quando: Sex, 03/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/deque-aspero__1420080

Dos Porquês e Do Não-Pode-Ser – Espetáculo disposto em arena circular, apresenta um indivíduo que, percebendo-se diferente do coletivo, mergulha em um processo de reflexão, de questionamentos, e de busca por uma verdade maior sobre a sua própria essência. Trata de temáticas como a normalidade, a relação entre parecer e ser, a autoaceitação, e a inclusão, ou seja, tem em seu âmago um debate alinhado com as questões da diversidade. (60 min – SP). Texto: Luiz Felipe Botelho Paes Barreto. Texto: Luiz Felipe Botelho Paes Barreto Direção e Performance: Renan Bleastè. Quando: Qui, 02/12 às 20h. Onde: Praça Roosevelt. Livre.

Dramaturgia em Ação: Fôlego – Ensaio sobre tudo o que aconteceu É uma leitura dramatizada sobre um texto que ainda está em processo, pois ainda está se vivendo, de tudo que aconteceu nos últimos meses. Quais os sentimentos ditos e não ditos, o tempo que foi dilatado, e como tudo reverbera nas fragilidades que ainda habita em nós? Uma proposta de mostrar as fendas que o tempo deixou em nós, e com afeto encontrar o sentido delas, ou ao menos conhecê-las. (30min – SP). Texto: Danilo Stavale. Direção: Cadu Cardoso. Elenco: Adriane Hintze e Ada Anjos. Quando: Sáb, 04/12 às 15h. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Hilda Hilst (8º andar). 12 anos. 

Em casa, em cena, em Cachoeiro – Série de 10 vídeos curtos com leitura on e off de textos cachoeirenses. Os textos foram sugeridos pelo público através de uma chamada virtual. Nos canais sociais, poetas, escritores e simpatizantes da palavra puderam compartilhar poesias, contos, textos autorais, depoimentos e trechos de crônicas e romances.Todos os vídeos foram criados e gravados nas casas do elenco do Grupo Anônimos de Teatro, experimentando objetos, iluminação e sonoplastia disponíveis em seu ambiente residencial a favor de uma criação cênica. Assim, sugerem-se propostas estéticas para cada texto, dando vida aos escritos e possibilidades de criação aos trabalhos. Em isolamento, criando e efetivando o fazer cênico em continuidade, quando tudo estava parado em estado de pandemia. (50 min – ES). Direção: Luiz Carlos Cardoso. Elenco: Luiz Carlos Cardoso, João de Paula Junior e Alessandra Biato. Iluminação: Grupo Anônimos de Teatro. Dramaturgia: Grupo Anônimos de Teatro. Figurino: Grupo Anônimos de Teatro.Cenário: Grupo Anônimos de Teatro. Quando: Sex, 3/12 às 20h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/NdMUnugIa40

ENTRE A VIDA E A MORTE, DEUS E O DIABO, EIS A QUESTÃO – Não devemos confiar nos nossos sentidos” (defendia Descartes). O nosso ponto de partida, não deve se limitar ou se fechar a um conceito, só porque acreditamos ou defendemos algo, mas nos propormos a questionar, o porquê. Mas, porque questionamos, baseado em quê e para quê. Onde queremos chegar, se é que saímos para se chegar em algum lugar? Eis a questão, é uma premissa inconformada, inquieta e insistente das três personagens: a Morte, a Mulher e o Filósofo, que peregrinam por caminhos tão complexos da vida, quando se questionam sobre: por quê, para quê, como e o quê. (50 min – SP). Texto: Adaptação de Chico Edson a partir do roteiro Audiovisual “Além” de Osiel Neto. Direção: Chico Edson. Elenco: Chico Edson, Goreti Lago e Luís Araújo. Quando: Qui, 02/12 às 19h. Onde: Sympla/Zoom. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/entre-a-vida-e-a-morte-deus-e-o-diabo-eis-a-questao__1420038

Escuro Inspirado na peça Estação Vitoria de Harold  Pinter. O monólogo acompanha a rotina de um controlador que guia um motorista durante uma noite fria e escura com o objetivo  de darem um golpe milionário. Durante o percurso surgem reflexões sobre a vida e a solidão que nos atinge. (20 – min – SP). Texto, direção e elenco:  Vitor Camargo. Quando: Qui, 2/12 às 22h30. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Antônio Pompêo (6º andar).

Espetáculo Quimera – Três mulheres, três cômodos e uma festa de aniversário online. Enquanto aguardam seus convidades aparecerem, as personagens conversam e expõem suas particularidades e desejos. Algo, no entanto, parece estranho, já que ninguém aparece para a comemoração. Assim, entre elementos realistas e fantásticos, acompanhamos as descobertas dessas figuras, cujas memórias e afetos revelam que elas têm mais em comum do que podemos imaginar. (45 min – BA). Texto e Direção: Paula Lice. Elenco: Carla Paulino, Marina Lua e Walerie Gondim. Quando: Sáb, 04/12 às 23h. Onde: YouTube. 12 anos. 

Link: https://youtu.be/GspMA5ukHGU

Espetáculo solo “Pão” – PÃO é um solo que conta estórias através da História. O ator Tiago Rener pretende retratar um pouco do contexto histórico do mundo e entreter o espectador com uma linguagem coloquial e o uso do teatro físico. Há várias críticas inclusas na montagem, sejam elas sutis ou mais explícitas. Na narrativa, um homem passeia com seu cavalo por vários lugares históricos e lúdicos, evidenciando um pouco de todo o definhamento e atraso da sociedade por onde passa. (45 min – GO). Texto: Gustavo Carvalho e Tiago Rener. Direção: Marina Lins. Elenco: Tiago Rener. Quando: Sex, 03/12 às 19h. Onde: Praça Roosevelt. Livre.

Esse Espaço Vazio Chama Palavra – Uma menina que, não sabendo articular com a boca palavras, aprende a dançá-las pra sobreviver. (10 min – SP). Direção: Viviane Monteiro; Texto e Atuação: Victória Pozzan; Produção: Franz Granja Direção de Arte: Juliana  Ribeiro. Quando: Sáb, 4/12 às 19h. Onde: Teatro Giostri. 10 anos.

 Estrela de Cimento – Jovem foi morta e concretada aos 17 anos por um pedreiro na construção onde ele trabalhava. Dias antes de sua morte pediu ajuda de sua mãe para sair das ruas, a moça foi morar na rua após perder o filho e entrar em depressão. (10 min – ES). Direção: Nieve Matos, Elenco: Thaynara Bromenchenkel, Iluminação: Thaynara Bromenchenkel, Dramaturgia: Érica Carneiro, Figurino: Thaynara Bromenchenkel, Cenário: Thaynara Bromenchenkel. Quando: Sex, 3/12 às 23:59h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/UharUIjRW0Y

Eu falei de mais de mim – Leitura Dramatizada – Isolamento. Solidão. Dúvidas. Angústia. De onde vem as crises de uma mulher? O isolamento, devido a uma pandemia mundial, pode aumentar inseguranças que insistem em não passar. É possível quebrar esse ciclo? (40 min – SP). Texto: Erica Alves. Direção: Fernanda Faran. Elenco: Erica Alves, Shirlei Souza e Renata Maria Nogueira. Quando: Dom, 05/12 às 16h. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Antônio Pompêo (6º andar). 16 anos. 

Eu nasci pra ser miss – Mislu, uma mulher madura, conta sua história e aborda momentos traumáticos da infância e da relação com a mãe, que a obrigava a dietas abusivas na esperança de que a filha alcançasse a perfeição de uma miss. (49 min – SP). Texto e elenco: Lulu Pavarin. Quando: Qui, 02/12 às 22h30. Onde: YouTube. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/axPKxCH3A_w

Eu sinto, muito – Duas atrizes se unem para falar de amor e de medo, descobrem a linha tênue do sentir medo: daquele impulsionador ou do paralizante, se tomar conta de nós. Há contato direto com a plateia para que ela se reconheça como ser que sente. De forma catártica o público se reconhece nos discursos, pois quem não sente medo e amor, incertezas e reflexões, em especial durante esse período tão difícil? (38 min – MG). Texto e Direção: Larissa Garcia. Elenco: Danielle Marques e Rafaela Jacon Dutra. Quando: Qui, 02/12 às 23h. Onde: Sympla/Zoom. 10 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/eu-sinto-muito__1420066

Evocando Espíritos – Após a morte de sua irmã, Ben decide evocar o espírito dela através de uma sessão improvisada de espiritismo, más acaba evocando uma entidade maligna que forçará ele e seus amigos a revelarem os segredos mais sórdidos até o verdadeiro assassino aparecer. (65 min – SP). Texto: Jonatan Cabret. Direção: Jorge Luiz Alves. Elenco convidado: Camila Aveline, Rubens Paz, Carlos Uchôa, Jairo Sampaio, Sá Ribeiro, Duda Person e Ramon Jesus. Quando: Qui, 02/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/evocando-espiritos__1420058

Excesso de peso – Vera, Sofia, Filó e Renata, quatro amigas de longa data, viram o aeroporto de cabeça para baixo tentando embarcar para Cancún. É aniversário de Filó e elas tem uma tradição de comemorar cada aniversário em um lugar diferente. Péssima notícia para as atendentes do aeroporto, que terão que enquadrar essas 4 amigas. (40 min – SP). Texto: Maria Valéria Domingues. Direção: Sandra Elisabet. Elenco: Gabriela Gasparini, Luciane Peligotti, Minnie Annie, Nataly Sobah e Sandra Elisabet. Quando: Dom, 05/12 às 16h. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Alberto Guzik (1º andar). 16 anos. 

Expresso 632 – Expresso 632 é uma peça autoral da Companhia A Granel, na qual é abordada a história de uma família que entra em crise com a notícia de uma perda. Neste drama sem falas, a narrativa se dá a partir dos corpos dos artistas em cena, o que atribui uma subjetividade única à obra, com foco na violência das relações pessoais, amorosas e sociais. Na vida cotidiana desses seres solitários, cada um passa a conviver no seu próprio limite psíquico. Qual relação prevalece quando o afeto é extenuado? (45 min – SP). Texto: Coletivo. Direção Geral: Renata Xá. Direção de Movimento: Leila de Noce Elenco: Brunah Sampel, Larissa da Matta, Loic Damiani, Pedro Amaral. Quando: Sáb, 04/12 às 18h30. Onde: Espaço dos Satyros. 16 anos.

Fadário – Duas pessoas, um chá e uma espera. Na sombra da árvore a história se refaz, tentando entender qual a linha que separa a razão, da loucura. Qual o preço da falsa liberdade? Qual o limite pra se livrar de si? Até que ponto consegue aguentar? Você segura na fé, até ela te soltar. Desvaneceu o filho. O Jardim está pronto. O navio chega logo. Por hora, o chá está à mesa. (40 min – SP). Texto e Direção: Tiago Marcon. Elenco: Persona 1 – Afonso Torres Persona 2 – Márcio Guimarães. Quando: Dom, 05/12 às 14h30. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Vange Leonel (4º andar). 14 anos. 

Faraó Tropical – Aquilo que se raspa para o novo (Satyriblack) – Faraó Tropical – Aquilo que se raspa para o novo é um experimento que usa elementos da Spoken Word junto a experimentações sonoras para narrar o transe de um indivíduo negro brasileiro que receberá em seu corpo o espírito do faraó Tuntankamon. Que conhecerá o Sul do mundo, beberá com os vivos e saudará os mortos. (50 min – SP). Texto, Direção e Atuação: Rafael Cristiano. Quando: Dom, 05/12 às 19h30. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Antônio Pompêo (6º andar). Livre. 

Galileu, Brecht e Eu – Em meio a pandemia mundial da Covid-19 o ator e de uma onda obscurantista e negacionista o ator, dialogando com Bertold Brecht, conta a história de Galileu Galilei, conhecido como o Pai da Ciência Moderna. (13:55 – mim – ES). Direção: Nieve Matos, Elenco: Antonio Marx, Iluminação: Antonio Marx, Dramaturgia: livremente inspirado em “Galileu Galilei” de Bertold Brecht, Figurino: Marcelo Braga, Cenário: Antonio Marx. Quando: Dom, 5/12 às 19:30h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/QMsfL8SEeWE

Gambiarra 3 Arena  – Espetáculo de jogos de improviso em formato de arena. Atores se revezam em 4 blocos, com muita participação da plateia, disposição e espontaneidade. (70 min – SP). Texto: Diogo Guermandi e Mariana Lopes. Direção: Diogo Guermandi e Mariana Lopes. Elenco: Danilo Artimos, Eduardo Pires, Francesco Bloise, Giovanna Pança, Jadson Barbosa, Luiz Rogé, Madu Tadokoro, Nicholas Theo, Rosania Rodrigues, Sérgio Miranda e Willian Araujo. Quando: Sáb, 04/12 às 02h. Onde: Curso Ator. Livre.

GERAÇÃO BABY BOOMER | SATYROS SILENOS (Teatro Adulto) – A peça é composta de cenas que retratam questões, sonhos e dia a dia de pessoas com mais de 60 anos. Não fala só sobre o tempo, mas sobre uma geração que viveu a era analógica e teve que aprender rapidamente a se portar nesse mundo tecnológico cada vez mais veloz. Eles não são só senhores, são os jovens que deram certo. Texto: Coletivo. Direção: Fabio Penna, Julia Bobrow e Marcia Dailyn. Elenco: Haroldo Bianchi, Jaime Ratinecas, Marcio Saad, Odete Libel e Tadeu Filippini. Quando: Dom, 05/12 às 15h. Onde: Sympla/Zoom. Livre.

Link: https://www.sympla.com.br/geracao-baby-boomer–satyros-silenos—satyrianas-2021__1429484

GRITO GRITO é um experimento cênico que flutua entre a vida pré pandemia e a vida durante a pandemia e narra a vida de diversas mulheres que sofreram caladas com o abuso doméstico sem poder ter com quem recorrer. (50 min – SP). Texto de Jheny Goll e Taty Pedroso; Direção de Sonia Maria; Elenco: Jheny Goll e Taty Pedroso; Trilha sonora de Sonia Maria; Produção Jonatan Cabret; Realização Cia Os Profanos. Quando: Sex, 3/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 12 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/grito__1425064

Helena – Helena é uma peça de teatral inspirada no texto “a moça tecelã de Marina Colassanti” interpretada pela atriz Juliane Coelho integrante da Cia Blueberry de teatro. (25 min – MT). Texto: Yandra Firmo. Direção: Juliane Coelho. Atuação: João do Couto. Quando: Dom, 05/12 às 17h. Onde: YouTube. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/Mpos-HhC-e4

Héstia: rumo ao fogo – Calor. Oxigênio. Combustão. Com as amarras e os moldes impostos no corpo da mulher, a dualidade da objetificação e liberdade foi questionada. Nossas inquietações, assim como o fogo, começam de uma faísca e se espalham você querendo ou não. Essas e outras questões são tratadas pelo espetáculo online para que você vivencie de modo catártico uma experiência crítica reflexiva. (60 min – SP). Texto e Direção: Heloisa Nogueira e Letícia Rodrigues. Elenco: Ana Iost, Carina Esteves, Lorena Bueno Bittencourt e Mariana Pupo. Quando: Sex, 03/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 16 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://www.sympla.com.br/hestia-rumo-ao-fogo__1420361

HISTÓRIA DE AMOR (Últimos capítulos) – abertura de processo – Dois homens cisgêneros, um branco (O PRIMEIRO HOMEM) e um preto (O SEGUNDO HOMEM), dividem o palco (e uma história de amor) com uma pessoa de gênero não binário definida como A MULHER. Como o intricado jogo dramatúrgico proposto por Lagarce há 30 anos reverberará nesses corpos/as com experiências tão diversas? Abrindo nosso processo, apresentamos as primeiras impressões sobre os últimos capítulos. (50 min – SP). Dramaturgia: Jean-Luc Lagarce. Tradução e direção: Silvana Garcia. Elenco: André Mendes e Dawton Abranches. Ator convidado: Alessandro Marba. Quando: Sex, 03/12 às 20h; Sáb, 04/12 às 18h e 20h; Dom, 05/12 `às 18h. Onde: Espaço Cia do Pássaro. 14 anos.

Home Office – Home Office é uma comédia que aborda as dificuldades do trabalho em home office por meio de duas figuras com opiniões completamente diferentes sobre o trabalho em casa. Nesse meio, uma apresentação importante de trabalho surge como um desafio, onde apenas uma será selecionada e ganhará a tão sonhada promoção na empresa. Será que uma delas vai conseguir? (11 min – SP). Texto, Direção e Elenco: Rayana Miyamoto e Thainá Rodrigues. Quando: Dom, 05/12 às 16h30. Onde: YouTube. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/8Nqgjcsez08 

Lágrimas de Um Guarda-Chuva – No viés do expressionismo e da poesia, “Lágrimas De Um Guarda-Chuva” retrata a violência sexual infantil. Tudo faz parte do diálogo da lucidez com a insanidade, dentro de um cenário que expressa a contradição de um chão úmido, mas que brotam árvores secas. Tudo simboliza o contraste entre a vida e morte – caos que nunca se dissipam… A mensagem é o grito de uma alma ferida. O sussurro frágil de uma criança que roga; “para não manchar a inocência de nenhuma tela em branco, que se mostra pura e intacta para ser aquilo que desenharmos”. O atual isolamento social, em virtude da pandemia e das necessidades de combate contra o COVID-19, fatalmente potencializa o aumento de casos de abuso contra crianças e adolescentes. (30 min – SP). Direção: José Augusto Oliveira. Elenco: José Augusto Oliveira e Ana Júlia Nogueira. Quando: Qui, 02/12 às 22h. Onde: YouTube. 16 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/E0M22Qgu-UY  

Las Líneas – Indagação física-poética sobre os vínculos entre uma mulher e os territórios que ela ocupa, suas memorias e seus rastros. Uma história de caminhos e espaços tecidos entre um corpo e as linhas ao seu redor. (30 min – ES). Direção: Ivna Messina, Elenco: Lucía Reizner, Iluminação: Daniel Boone, Dramaturgia: Lucía Reizner, Figurino: Thila Paixão, Cenário: Thila Paixão. Quando: Sáb, 4/12 às 22h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/fw8FlMf9S9c

Leitura das peças da obra “Sorte Grande” Essa coletânea foi escrita entre 2020 e 2021, em meio à triste pandemia. Brincando com os gêneros de drama, terror e sci-fi com bastante humor, elabora muitas vezes questões de luto, diversos tipo de abusos e confinamento, tão presentes nesse período. “SORTE GRANDE” reúne diversas peças sombrias, revelando temores que nos espreitam entre cão e lobo e que a qualquer momento, ao menor descuido, podem nos abocanhar. (120 min – SP). Texto e Direção: Antonio Peyri. Elenco: Anette Naiman, Arinha Rocha, Joana Medeiro, Marcos Azevedo, Maurício Bittencourt e Walter Figueiredo. Quando: Dom, 05/12 às 17h. Onde: Teatro Garagem. 16 anos. 

Leitura dramática da peça “Ladeira em Carrinhos de Supermercado” – Um homem faz uma visita inesperada à sua irmã. O encontro, inicialmente pontuado por lembranças agradáveis, vai se transformando em um acerto de contas, trazendo à tona um passado de medo e terror. (60 min – SP). Texto e Direção: Sergio Mello. Elenco: Anette Naiman e Igor Kovalewski. Quando: Qui, 02/12 às 21h. Onde: Teatro Garagem. 16 anos. 

Leitura dramática de Chá Frio – Chá Frio é um dos primeiros textos da autora Luh Maza (2006) uma história de amor, um chá de despedida, de encontro e desencontro entre duas amantes. (20 min – SP). Texto: Luh Maza. Direção: Anette Naiman. Elenco: Anette Naiman e Luciana Caruso. Quando: Sáb, 04/12 às 16h. Onde: Teatro Garagem. Livre. 

Leoa 74 Guará – Almas Passarinhas – Ouvimos, tranquila e segura de si, uma voz nos comunicando algo que nos chega por este meio, por meio desta voz, sábia ou somente mais experiente do que somos. Seria esta a voz que ignoramos ou a voz cuja hora e aprendizado chegou? Assim conhecemos Leoa 74 Guará, e, através dela, uma mulher real em um ponto de inflexão, um momento de travessia, acompanhada de suas reflexões, realidades e delírios. (30 min – SP). Direção e Produção: Céli Nunes e Daniel Joppert; Atuação: Céli Nunes; Texto e Música: Daniel Joppert. Quando: Dom, 5/12 ás 20:30. Onde: Teatro Giostri. Livre.

Livusia Uma arte secreta – LIVUSIA você já ouviu essa palavra? Ela tem um significado profundo para a personagem que procura reativar as suas memórias emotivas, convidando o espectador, a escutar e também interagir, seguindo, sua história/narrativa passando por vários caminhos entre eles o da saudade, do sofrimento, das dificuldades e perdas até chegar no desvendar da arte secreta que a personagem/atriz escondia. (60 min – Milão/ Itália). Texto: Nazaré Xavier. Direção: Nazaré Xavier e Francesca Braschi. Atuação: Nazaré Xavier. Quando: Sáb, 04/12 às 17h. Onde: Sympla/Zoom. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/livusia-uma-arte-secreta__1420384

Mais Luz! Mais Luz! – Mais Luz! Mais Luz! é uma obra em formato digital que mostra a importância da arte e a dificuldade dos artistas nesse período pandêmico, dentre tais dificuldades encontram-se a procura destes artistas para se reinventar e a opressão que sofrem constantemente, chegando a se submeter a várias situações onde suas vozes não são ouvidas. (5 min – SP). Texto: Cia. Subverticamente Correto. Direção: Rayana Miyamoto e Thiago Andreieve. Elenco: Rayana Miyamoto Rick Akira Thiago Andreieve. Quando: Sáb, 04/12 às 15h15. Onde: YouTube. 14 anos.  (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/4M0wBar-zIE

Mário Descobre o Brasil – O espetáculo Mário descobre o Brasil traz os personagens Mário e Andrade, em duelo de inspiração para escrever um livro sobre um novo e possível futuro para o Brasil. (50 min – SP). Texto:  Silvio Tadeu. Direção e Elenco: Silvio Tadeu e Caio Pimenta. Quando: Sáb, 04/12 às 17h. Onde: Espaço dos Satyros. Livre. 

Memórias em Trânsito – “Memórias em Trânsito” revela sentimentos profundos de uma jovem refugiada em uma busca aflitiva por sua verdadeira identidade. O estigma deixado pela guerra e pela necessidade de abandonar o próprio país para sobreviver convidam o expectador a imergir em sentimentos universais que o conduzem em conjunto com a protagonista de encontro a uma força infinitamente mais poderosa do que qualquer fronteira criada pelo homem. (12 min – MA). Texto: C`ayu Tze. Direção: Jehan Michel. Atuação: C`ayu Tze. Quando: Dom, 04/12 às 19h. Onde: Sympla/Zoom. 16 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/memorias-em-transito__1420669

Millennials – O espetáculo, que reúne nove jovens entre 14 e 17 anos de São Paulo, Sergipe e Minas Gerais, selecionados entre 300 de todo o Brasil, integra o projeto Satyros Teens, pela primeira vez em formato digital. A partir da vivência artística e de depoimentos dos adolescentes atuantes, a peça retrata os sonhos e as angústias desta geração, passando por temas como solidão, relacionamentos, ansiedade, depressão, tecnologia, liberdade e futuro. Este trabalho com adolescentes é baseado nos fundamentos e métodos do projeto “Stay or Get Away”, realizado na Alemanha pela instituição Interkunst em 2001, com coordenação de Rodolfo García Vázquez. (45 min – SP). Texto: Coletivo. DIreção: Diego Ribeiro. Assistente de Direção: Malu Frizzo. Elenco: Edu Euclides, Emilly Felix, Gabriela Gonçalves, Grazi Garcia, Jhonaz Fernandes, Melissa Dametto, Melissa Souza, René Barros e R.Malves. Quando: Sáb e Dom, 04 e 05/12 “às 16h. Onde: Sympla/Zoom. Livre.

Link sábado: https://www.sympla.com.br/millennials__1395422
Link domingo: https://www.sympla.com.br/millennials__1395423 

Mississipi –  Memórias Satyros: Exibição do espetáculo editado “Mississipi”. Durante os últimos vinte anos, a Praça Roosevelt passou por um processo de profunda transformação, de local perigoso a um efervescente ponto cultural. A montagem faz dela uma alegoria do cenário político e social do Brasil das últimas décadas.Mississipi, personagem-título, tinha um sonho de criança, conhecer o estado americano em que seu nome era inspirado. Infelizmente, só conseguiu chegar à Praça Roosevelt, outro nome americano. Trata-se de um painel de personagens com pessoas em situação de rua e moradores da praça. Entre os temas abordados estão os desafios de suas vivências no centro da metrópole, como a intolerância e a violência social, a dificuldade de sobrevivência, a solidão, o abuso policial e a pedofilia, entre outros. Um romance policial, espetáculo denúncia, teatro narrativo e teatro-karaokê. (90 min – SP). Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco: Ivam Cabral, Nicole Puzzi, Eduardo Chagas, Gustavo Ferreira, Henrique Mello, Sabrina Denobile, Fabio Penna, Julia Bobrow, Robson Catalunha, Felipe Moretti, Marcia Dailyn , Ju Alonso, Junior Mazine e Ingrid Soares. Quando: Dom, 05/12 às 16h. Onde: Sympla/Zoom. 12 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/memorias-satyros-exibicao-do-espetaculo-editado-mississipi—satyrianas-2021__1424596

Nadando na superfície – leitura de alguns poemas do livro “mergulho em apneia” – Em seu livro de estreia, Zoë Naiman Rozenbaum reúne uma série de poemas escritos ao longo de sua juventude, compartilhando das suas reflexões, vivências, questionamentos, aprendizados, e tornando tais pensamentos não mais exclusivamente seus. “Mergulho em Apneia” é um convite para entrar nas profundezas do mar de uma vida; uma obra que atravessa todos aqueles que a leem como uma viagem pelo inconsciente, por meio de uma escrita íntima, envolvente e enigmática. Com autenticidade, a autora não hesita em abrir feridas e expor, da submersão à superfície, a infinidade de caminhos que existem entre a vida e a morte. (45 min – SP). Texto: Zoë Naiman Rozenbaum. Quando: Sáb, 04/12 às 18h. Onde: Palco Jardim Garagem. Livre.

Não Venderemos Ferdinando?! – Adamastor chega em casa depois de mais um dia de trabalho e encontra a sala de sua casa sem sofá! A partir desse mistério ele e Maria Izabel, com quem é casado, tentam desvendar o que aconteceu. Para ajudar ou atrapalhar eles irão contar com Ritinha; a filha mais velha que vive com fome, Dora; filha mais nova que se prepara para o vestibular e Ferdinando; cunhado não tão querido de Adamastor e irmão amado de Maria Izabel. (48 min – SP). Direção e dramaturgia: Weverson Yachuva Zared. Quando: Sáb, 4/12 ás 17:30h. Onde: Teatro Giostri. 12 anos. 

No Ar – Em uma estação radiofônica, no programa da madrugada Noite Adentro, o não apagar da placa “No Ar” que determina o fim do programa, coloca à prova a rotina e evidencia o desgaste desses personagens peculiares, que entre segredos e decisões fazem de tudo para manter o programa no ar. (45 min  SP). Direção Geral: Loic Damiani. Direção de Movimento: Leila de Noce. Elenco: Alexandre Passos, Benedito Teixeira, Brunah Sampel, Gabriela Ghilardi, Larissa da Matta, Pedro Amaral e Renata Xá. Quando: dom, 5/12 às 15h. Onde: Youtube. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.youtube.com/watch?v=4cxqNd7R6mA

O BANHO DE SOL DA BARATA: UMA LEITURA DRAMATIZADA (Satyriblack) – Obra livremente inspirada no romance de Clarice Lispector: “A paixão segundo G.H”, e no livro a “Metamorfose” de Franz Kafka. Um belo dia S.A.M.O acorda assustada no porão sem reconhecer o seu corpo e sem entender muito bem o que está acontecendo, ao longo da peça vai contar com a ajuda de R.A, uma inteligência artificial que se tornará sua guia. Outras duas personagens, Mirtes e a Barata surgem para friccionar a realidade vivenciada por S.A.M.O. (45 min – SP). Texto: Ueliton dos Santos Alves (YOUtsa). Direção: Anderson Vieira. Elenco: Amanda Cris e Karina Pimentel. Quando: Sex, 03/12 às 21h30. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Antônio Pompêo (6º andar). Livre. 

Oceanografia do Isolamento – Conforme uma grande catástrofe se apodera do mundo, uma pessoa parte em um bote rumo ao alto mar, buscando se afastar do colapso da sociedade. Porém, como logo irá descobrir, nenhum homem é uma ilha, mesmo no distante oceano. (16 min – SP). Criação e Direção: A Companhia no F I M; Elenco: Filipe Pereira, José Gelson, Thaís Rossi, Wellington Candido – narração de Gabriel Gameiro; Dramaturgia: Filipe P.; Filmagem: Gabriel Gameiro; Edição de vídeo: Filipe Dias, Gabriel Gameiro, Thaís Rossi; Sonoplastia: Paulo Akio; Edição de áudio: Elves Ferreira. Quando: Dom, 05/12 às 19h. Onde: YouTube. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/i5cmS-lJank

o CéLeBrO dAs LaRgAtiXaS (ou: a formiga que queria ser um homem que queria ser uma formiga) – Uma formiga que queria ser um homem que queria ser uma formiga, ou um homem que queria ser uma formiga que queria ser um homem, em um monólogo virtual interativo que, no destrinchar de questionamentos como “o que é masculino/feminino?”, busca levantar diálogos sobre como construir um mundo menos esmagador para quem se vê formiga em meio a tantas dicotomias. (45min – SP). Texto: João Ricken. Direção: Arthur Scherdien. Atuação: João Ricken. Quando: Sex, 03/12 às 23h. Onde: Sympla/Zoom. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/o-celebro-das-largatixas-ou-a-formiga-que-queria-ser-um-homem-que-queria-ser-uma-formiga__1420378

O inferno é um espelho da borda laranja – Uma pessoa que não dorme, dentro de uma madrugada sem fim, vive sua jornada em direção ao inferno — e o inferno (por incrível que pareça!) não são os outros, como pensava Sartre, mas um velho espelho da borda laranja. (60 min – SP). Texto, Direção e Atuação: Wander B. Quando: Sáb, 04/12 às 19h. Onde: (Sympla/Zoom). 16 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://www.sympla.com.br/o-inferno-e-um-espelho-da-borda laranja__1420126

O Labirinto de Sol – Uma mulher presa num labirinto tenta encontrar pistas para sair dali enquanto lida com seus traumas. (45 min – Santa Cruz / México). Texto, Direção e Atuação: Danielle Lima. Quando: Dom, 05/12 às 14h. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/o-labirinto-de-sol__1420175

Onde Habitar? Relatos de Carolina Pós Pandemia – Em busca de algo a mulher tem que habitar. Onde poderá habitar este corpo que saiu do isolamento? Carolina tem fome e percebe em si a saudade do mundo lá fora. Como sobrevive um corpo inerte? Onde habita aquele que não mais se reconhecei? Procura-se o sonho de uma mulher que parou de sonhar. Ela se chama. Maria Carolina de Jesus, em seu quarto de despejo, pós pandeia. (20 min – PR). Direção e Atuação: Lira floré. Quando: Dom, 05/12 às 16h. Onde: Sympla/Zoom. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/onde-habitar-relatos-de-carolina-pos-pandemia-sinopse__1420181

O pobre, a podre e os perversos – Após a morte da mãe e o abandono do pai, os irmãos Laércio e Helena seguem o rumo da sua vida separadamente, enquanto Laércio vive uma vida de tabulações sendo escravizado e abusado sexualmente, Helena traça uma jornada em busca do poder absoluto e controle da humanidade. A vida de ambos está prestes a mudar quando o destino inserto coloca-os frente a frente e a partir desse momento, o pobre Laércio conhecerá a podridão humana que sua irmã se tornou ao conviver com os mesmos perversos que arruinaram a sua vida.Após a morte da mãe e o abandono do pai, os irmãos Laércio e Helena seguem o rumo da sua vida separadamente, enquanto Laércio vive uma vida de tabulações sendo escravizado e abusado sexualmente, Helena traça uma jornada em busca do poder absoluto e controle da humanidade. A vida de ambos está prestes a mudar quando o destino inserto coloca-os frente a frente e a partir desse momento, o pobre Laércio conhecerá a podridão humana que sua irmã se tornou ao conviver com os mesmos perversos que arruinaram a sua vida. (120 min – SP). Texto e Direção: Jonatan Cabret. Elenco: André Mayers, Cleiton Santos, Nyara Hadassa, Júlia Francez, Marcela Borges, Miguel Andrade, Rafael Augusto, Tom Garcia, Talita Ribeiro, Vinicius Facó e Vitor Cica Moura. Quando: Dom, 05/12 às 23h. Onde: Sympla/Zoom. 18 anos. 

(FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/o-pobre-a-podre-e-os-perversos__1420095

O vazio no horizonte é uma rodovia que leva para lugar nenhum – Um posto de gasolina isolado na vastidão de uma longa rodovia cujo único funcionário é um frentista. Numa noite qualquer, alguns passantes perturbarão a aparente mesmice rotineira do lugar. Ou talvez seja o estranho cotidiano do lugar que perturbará os passantes… (56 min – SP). Texto: Filipe P. Direção: Lucas Vitorino. Elenco: Caroline Alves, Filipe Pereira, Rodolfo Vetore, Thalita Duarte e Wellington Candido. Quando: Qui, 02/12 às 23h. Onde: YouTube. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/jxTYlFqnGhE

Oración – Em Oración, um casal que mata seu filho como forma de passatempo decide ser bom. Não que seja levado a isso pelo arrependimento, mas por perceber que sua diversão durou apenas um momento, enquanto a bondade pode levá-lo ao paraíso, onde a diversão será eterna. Para conseguir seu objetivo, adotam a Bíblia como guia e, passando por vários trechos do livro, examinam qual deve ser sua conduta daí em diante. (45 – min – ES). Direção: Nieve Matos. Elenco: Nicolas Corres Lopes, Roberta Portella e Waltair de Souza Jr. Iluminação: Carla van den Bergen. Dramaturgia: Fernando Arrabal (Tradução: Wilson Coelho). Figurino: Antônio Apolinário. Cenário: Antônio Apolinário. Outros: Orientação de processo criativo: Tato Criação Cênica, Música cênica: Deivyd Martins. Quando: Qui, 2/12 às 18h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/ugGi5Z8sl70

Os Cegos – No texto de Maeterlinck, adaptado pelo próprio diretor Paulo Rocco, em uma floresta localizada em uma ilha indefinida, um grupo de cegos está vagando perdido, sem saber que o guia deles está morto ao seu lado. Os ruídos da ilha instigam a imaginação de todos, inclusive do público, enquanto os sinais da natureza os envolvem anunciando uma possível ameaça invisível. A montagem é um paralelo com a situação do mundo pandêmico. A peça é uma das principais vertentes do chamado Teatro Simbolista. (50 min – SP). Texto: Maurice Maeterlinck Direção: Paulo Rocco. Elenco: Silvia Castro, Fernando Vick, Eduarda Siqueira, Marcus Ruginsk, Guilherme Dias e Elaine Castro. Quando: Sex, 03/12 às 22h. Onde: YouTube. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/cOYL8-v_Ylo

Os Pássaros – Livremente inspirada no livro "The Birds" de Frank Baker, a história se passa na cidade fictícia de Castel Hight onde assassinatos misteriosos começam a ocorrer diariamente. Porém, alguns moradores acreditam que o verdadeiro culpado de todo o massacre pode estar mais próximo do que imaginam. (70 min – SP). Texto: Pedro Fagundez. Direção: Tom Garcia. Elenco: Cami Tomita, João Torres, Jura Cipriano, Laura Akemi, Miguel Andrade, Paola Costadi, Talita Ribeiro e Tatiane Resende. Quando: Sáb, 04/12 às 18h30. Onde: Sympla/Zoom. 16 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/os-passaros__1420261

Os Poetas que Habitam em Mim – A dramaturgia foi escrita pelo próprio grupo, onde personagens da vida cotidiana se dão a conhecer, de forma lúdica e profunda. Foram criados quatro personagens: um artista plástico sem fama, uma estudante de literatura, uma senhora simples do interior e uma intelectual em terapia. Não obstante as diferentes visões de mundo, todos têm em comum a sensibilidade e um encontro com a poesia e o poético. Neste contexto, fragmentos poéticos atravessam a vida e as reflexões dos personagens. O espetáculo, além de trazer diferentes olhares e reflexões sobre a vida humana e seus valores, procura resgatar poetas pouco conhecidos do grande público, como Orides Fontela, Severino Antonio, Viviane Mosé e Cora Coralina. O texto procura valorizar o regional, como o personagem José da Paz, mas, ao mesmo tempo, com reflexões universais. Enfim, um espetáculo feito para que o público possa sentir e refletir. (53 min – SP) Direção: – Jorge Aquiles Nicoli. Elenco: Antonio Jorge Abdalla, Lucilena de Oliveira Amann, Carmen Xavier e Mirian Barbosa Ribeiro. Quando: Sex, 03/12 às 23h. Onde: YouTube. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/wpuDqUBx220

Pais de Planta – Conta a história do relacionamento de Bruno e Júlio, que passam pelo delicado momento da Pandemia.Em sessões de terapia esclarecedoras, Dra. Lillian os faz lidar com problemas maiores que a convivência em isolamento social. (60min – SP). Texto e Direção: João Hannuch. Elenco: Ângela Bertolini, Felipe Leite e Rodrigo Sodré. Quando: Sáb, 04/12 às 23h30. Onde: Sympla/Zoom. 12 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/pais-de-planta__1420173

Paixão e outras formas de se viver uma tragédia – Iris é uma mulher de meia idade que abriu mão do seu antigo casamento para viver uma história de amor com Paulo, um homem de apenas 25 anos. Após se tornar vítima de agressões psicológicas e físicas do atual parceiro, Íris decide mudar de vida e sair da posição de vítima antes que seja tarde demais. (50 min – SP). Texto: Daniel Belizário. Direção: Augusto Haagensem. Quando: Sex, 03/12 às 19h30. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Vange Leonel (4º andar). 14 anos.

Panidrom – A peça, criada em processo colaborativo e dirigida por João Pedro Orban, tem a dramaturgia escrita por Clarice Lissovsky e Tomás Braune. Panidrom é uma fábula que traz a cena a trajetória de nove personagens retirados de seus locais de origem por conta da construção de uma barragem e que são conduzidos por El Gran Perez Perez para uma terra nova. Um homem com barbatana de peixe, uma grávida que a barriga não para de crescer, duas gêmeas siamesas separadas e uma dona de casa com seu carrinho de feira são algumas das personagens que, acompanhadas por uma banda cigana, formam o universo político fabular da peça. (90 min – RJ). Texto: Clarice Lissovsky e Tomás Braune. Direção: João Pedro Orban. Elenco: Cassia Lyrio, Deo Luiz, Gaya Rachel, Julio Castro, Lucas Nascimento, Manuela Libman, Michele Lima Pereira, Padu, Victor Newlands e Victor Seixas. Quando: Sáb, dia 04/12 às 22h. Onde: YouTube. 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/lKeJZ_4LlV0

Peeling Shadows – Peeling Shadows é inspirado nas lendas urbanas da África do Sul que residem em nossa consciência coletiva, explorando as vidas e a importância de trabalhadores essenciais por meio de mitos e com que frequência permitimos que essas mesmas lendas e mitos nos impeçam de nos conectarmos uns com os outros. A peça segue a infame Pamela Jack, uma detetive em busca por redenção após atrapalhar o caso de corrupção mais notório de Joanesburgo, fazendo com que uma investigação de seis anos a respeito da famigerada Família Gumede esfriasse. Depois de mais um dia de humilhação no Departamento de Polícia, Pamela encontra uma jovem misteriosa, Boang, vagando sozinha pelas ruas. Mal sabe Pamela, Boang tem a chave que ela precisa para desvendar o caso Gumede e, inadvertidamente, mostrará a Pamela um novo mundo paranormal que está por trás dos crimes da família Gumede. (50 min – África do Sul). Produção: The 3rd Theatre Collective. Quando: Sáb, 4/12 às 15h. Onde: Youyube. (FORMATO DIGITAL). Livre. Peça em  Inglês, IsiXhosa, IsiZulu e Sepedi. Classificação: Livre.

Link: https://youtu.be/0zyEaLXz-o4

PERDIDOS – Dois homens dividem um quarto, a miséria, as frustrações. Numa tentativa desesperada de sair dessa situação eles vão ao limite um no outro até não tem mais para onde voltar. (60 min – SP). Texto: Direção: João Paulo Guerra. Elenco: João Paulo Guerra e Cauê Araújo. Quando: Sex, 02/12 às 14h. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Hilda Hilst (8º andar). 14 anos. 

Perfeita Imperfeição – Em “Perfeita Imperfeição”, a partir de reflexões acerca do isolamento, do contato mais próximo consigo mesmas, cada atriz reflete sobre suas marcas físicas e psicológicas, que fazem parte da sua construção como ser humano e convida a plateia a refletir sobre esse amor que deveria ser o primeiro: para amar o outro eu preciso também me amar, me colocar como ser importante no mundo e entender que temos vários amores na vida, inclusive nós. (40 min – MG). Texto: Larissa Garcia, Camila Ribeiro e Gabriela Severini. Direção: Larissa Garcia. Elenco: Larissa Garcia, Camila Ribeiro e Gabriela Severini. Quando: Sex, 03/12 às 19h. Onde: Sympla/Zoom. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/perfeita-imperfeicao__1420229

Pessoas Brutas  –  Exibição em vídeo do espetáculo “Pessoas Brutas”. A partir do sequestro da filha de um doleiro denunciado na Operação Lava Jato, os destinos de vários personagens anônimos de São Paulo se cruzam, em uma teia de relações violentas onde buscam desesperadamente figuras heroicas para resgatar suas vidas desesperançadas. (90 min – SP). Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco: Ivam Cabral, Gabriela Veiga, Fábio Penna, Sabrina Denobile, Robson Catalunha, Julia Bobrow, Eduardo Chagas, Henrique Mello, Felipe Moretti, Lorena Garrido, Junior Mazzine, Alex de Jesus. Quando: Sex, 03/12 às 21h.  Onde: Sympla/Zoom. 16 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/exibicao-do-espetaculo-pessoas-brutas—satyrianas-2021__1424590

Pessoas Perfeitas – Exibição do Espetáculo Digital “Pessoas Perfeitas”. A peça lança um olhar sobre moradores anônimos da grande metrópole que, apesar de suas diferenças abissais, acabam se encontrando e convivendo. (90 min – SP). Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco:  Ivam Cabral, Fábio Penna, Henrique Mello, Julia Bobrow, Eduardo Chagas, Fernanda D’Umbra e Sabrina Denobile. Quando: Qui, 02/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos.

Link:
https://www.sympla.com.br/espetaculo-digital-pessoas-perfeitas—satyrianas-2021__1424583

Pink Star  – Espetáculo Digital “Pink Star”. Em 2501, no Planeta Terra, vive Purpurinex Brilhante, uma pessoa humana totalmente livre dos clichês da ditadura do binarismo homem/mulher. Herdeirex do maior diamante rosa conhecido, o Pink Star, elex é assassinadex no momento em que traça sua fuga para outra galáxia, em direção a Shiralea VI. O espetáculo busca reconstituir sua trajetória a fim de desvendar o enigma de sua morte. Quem seria o assassino da pessoa mais livre que já existiu? Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco: Alessandra Nassi, Alex de Felix, Anna Kuller, Beatriz Medina, Bruno de Paula, Cristian Silva, Diego Ribeiro, Dominique Puzzi, Elisa Barboza, Felipe Estevão, Guilherme Andrade, Heyde Sayama, Ícaro Gimenes, Ingrid Soares, Julia Francez, Karina Bastos, Luis Holiver, Maiara Cicutt, Marcia Dailyn, Roberto Francisco, Silvio Eduardo e Vitor Lins. Quando: Sáb, 04/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/espetaculo-digital-pink-star—satyrianas-2021__1424593

Pode áudio? – Uma peça encenada por meio de áudios no WhatsApp, “Pode áudio?” acompanha um dia na vida do personagem, em que ele manda áudios para diversas pessoas da sua vida: o chefe, um aluno, a mãe, a psiquiatra, o ex-namorado. Para cada pessoa, ele mostra uma face de seu estado de espírito. O espectador/a espectadora é convidado(a) a montar esse quebra-cabeças e tentar entender o que aconteceu com ele. (10 min – SP). Direção – Lila Medeiros; Concepção e Roteiro: Wigvan; Ator: Wigvan; Produtora: Bruna Leandro Nunis; Figurino: Lila Medeiros; Comunicação: João Moreno. Quando: Sáb, 4/12 às 20h. Onde: Whatsapp. 14 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://chat.whatsapp.com/LwRPVzFKluN1C5bcHZZXz0

Poesia pra quê? – O espetáculo online “Poesia Pra Quê?” amarra a poesia de poetas capixabas a diversos nomes da poesia nacional em uma dramaturgia contínua onde não se sabe qual é de um e qual é de outro. O espetáculo explora a linguagem audiovisual, para propor imagens que direcionam o olhar do público sobre o “ouvir poesias” e como as imagens propostas podem contribuir para este novo imaginário. Com toques de ironia levantamos a questão do “por que escrever?”, e as ramificações deste pensamento, sem efetivamente buscar responder tais perguntas, buscamos estimular nosso público a refletir sobre elas. (30 min – ES). Direção: Brenda Perim e Marco Antonio Reis. Elenco: Amanda Malta, Brenda Perim, Leonardo Dariva, Luan Tofano e Marco Antônio Reis. Iluminação: Cia. Nós de Teatro. Dramaturgia: Brenda Perim e Marco Antonio Reis. Figurino: Cia. Nós de Teatro. Cenário: Cia. Nós de Teatro. Outros: Trilha sonora: Luan Tófano. Quando: Qui, 2/12 às 18h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/UFfsnxelDUQ

Poéticas atemporais: diálogos de um passado que insiste em permanecer – Duas gerações se encontram e dialogam sobre os caminhos da arte da poesia ao longo da história e refletem sobre as possibilidades do que virá pela frente. O espetáculo tem como referência a história da poesia mundial e a Semana de Arte Moderna de 1922. (40 min – SP). Texto, Direção e Atuação: Chico Neto e Dany Melo Sonoplastia: Dany Melo. Quando: Sex, 3/12 às 20h30 e Dom, 5/12 ás 17h30. Onde: Teatro Giostri. 12 anos.

Quando eu era fofo – Este trabalho é parte do conjunto de avaliações do terceiro módulo do Curso de Teatro da Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música – FAFI. Partir em quatro para lhe deixar ver. Retirar do corpo o peso. Respirar. É teatro? A partir dos disparadores do Teatro Épico de Bertolt Brecht, em cena se concebeu a ditadura da beleza, O corpo gordo e a briga constante com “o que é ser bonito?”. Um universo ainda de mutilação instantânea natural e inconsciente. (28:47 min – ES). Orientação de Processo: Nieve Matos. Preparação Vocal: Priscila Reis, Preparação Corporal: Roberta Portela, Outros: Produzido no período pandêmico, em isolamento social. Quando: Dom, 5/12 às 18h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/pECUJf_u5-Q

Quintais de Ruth – A Cia de Teatro Sucudumbu descobre os quintais de Ruth. Quintais onde desfilam histórias de caboclos caipiras, mentiras verdadeiras, fé, crenças e desconjuro, cantigas e bailados. O universo seu, meu, nosso! Traduzindo a vida em palavras. Através da literatura e da vida de Ruth, buscamos desvendar as raízes do fundo da alma Valeparaibana e quiçá, irmos de encontro a nossa própria essência. (45 min – SP). Texto: Thais Della Costa. Direção: Rosinha Canuto e Thais Della Costa. Elenco: Crê Santos, Elisete Siqueira,Rosinha Canuto e Thais Della Costa. Quando: Qui, 02/12 às 19h. Onde: YouTube. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/A7x2O3cVdXc

Reflexões de Solidão – Se trata de um monólogo experimental retratando algumas reflexões de Solidão. (2 min – RS). Criação, atuação, direção de arte e edição: Lih Bacci. Quando: Sáb, 04/12 às 15h30. Onde: YouTube. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.youtube.com/watch?v=kQqM4SmK-U0&t=6s

Relações Indóceis  | RETOMADA PARLAPATÕES – Relações Indóceis é um espetáculo formado por três textos curtos interpretados por Angela Figueiredo e Fernanda Cunha, com direção de Henrique Stroeter, em formato vídeo-teatro, trazendo autoras brasileiras da nova geração que foram convidadas a escrever especialmente para esse projeto. Michele Ferreira com NÃO PARE, NÃO CORRA, NÃO GRITE, NÃO MORRA, Vana Medeiros com MÃE SÓ TEM UMA e Angela Ribeiro com BAINHA. Dramaturgia com textos de Michele Ferreira, Vana Medeiros e Angela Ribeiro. Direção: Henrique Stroeter. Elenco: Angela Figueiredo e Fernanda Cunha. Quando: Sáb 04/12 às 23h. Onde: Espaço dos Parlapatões (palco)

Réquiem para ausências – Cia Astreia, companhia de teatro do ABC, realizará uma apresentação de fragmentos da montagem da obra “Me Abraça”, dramaturgia de 2021 escrita pelo autor e ator Vitor Oliveira em parceria com a editora Giostri.  Após a apresentação de fragmentos da obra, o coletivo realizará um bate-papo sobre a estética escolhida e sua pesquisa dentro teatro do absurdo, além de realizar um lançamento do livro publicado. Texto: Vitor Oliveira, Direção e elenco: Cia Astreia, companhia de teatro do ABC. Quando: Quin, 02/12 às 21h. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt (sala Antônio Pompêo)

Retalhos – uma colcha de narrativas – Uma socialite ganha prêmio internacional de cinema. Maria é escolhida para Ministra do Brasil. Eduardo e Mônica têm seu primeiro encontro. Saulo está apaixonado e confuso no carnaval de Salvador. Victor e Mary Anne trocam cartas de amor durante a Segunda Guerra Mundial. Joana está com o poder da água. Já Geni é a salvação da cidadezinha de Gerimum. E São Paulo é o cenário para o sonho artístico de três jovens amigos. (75 min – SP). Texto e Direção: Lucas Ronconi. Elenco: Alícia Ignácio, Júlia Delgado e Lucas Ronconi. Quando: Sex, 03/12 às 23h. Onde: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Antônio Pompêo (6º andar). 16 anos. 

Samenô! : Vaia! – Recortes da vivência “Vaia”, em experimentação, pelo Grupo em Pesquisa Samenô. (90 min – MG). Direção e Autoria Coletiva: Letícia Pereira e Dani Silva. Quando: Sáb, 04/12 às 21h. Onde: Sympla/Zoom. 18 anos. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://www.sympla.com.br/sameno–vaia__1420161

SAPATHOS DIGITAIS – O espetáculo discute violência, preconceito e racismo estrutural. Feito de recortes de jornal, as notícias são disparadas em ritmo frenético, incluindo na ficção fatos históricos que causam vertigem. Na sexta-feira (somente), após a apresentação, terá um bate-papo de 30 minutos, sobre o processo de criação do espetáculo, com elenco e equipe técnica. (30min – SP). Texto: Sergio Zlotnic. Direção: Gabi Costa, Paula Barros Diva, Ricardo Koch Mancini e Sergio Zlotnic. Elenco: And Costa, Gabi Costa, Isabella Rockfield, Ricardo Koch Mancini, Rodrigo Melgaço, Sergio Zlotnic e Well Almeida. Quando: Sex, 03/12 e Sáb, 04/12 às 19h. Onde: Sex, 03/12 Sympla/Zoom e Sáb, 04/12 (Youtube). 14 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link:  https://www.sympla.com.br/sapathos-digitais__1420351

Link: https://www.youtube.com/watch?v=us5rBYM3TFU

São Saruê – São Saruê é uma adaptação de Nana Rodrigues do Cordel “Viagem ao País de São Saruê” do Paraibano Manuel Camilo dos Santos. É uma terra idealizada e incomum, uma espécie de Canaã Bíblica, revestida com materiais preciosos, a natureza é farta de alimentos. Um monólogo onde o Ator Marcelo Félix envolve a todos numa interpretação visceral, dando vazão aos sonhos dos nordestinos do seu desejo de superar a fome e a pobreza. (6 min – PB). Adaptação e Direção: Nana Rodrigues. Elenco: Marcelo Félix. Quando: Sáb,04/12 às 15h. Onde: YouTube. Livre. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/YUOZ6OQSH6I

Se os tubarões fossem homens Se os tubarões fossem homens é um texto com uma crítica a organização social; a obsessão dos seres humanos por dominar os demais ( justamente os mais fracos) ; ao carácter alienante das instituições da nossa sociedade. Um texto atemporal, refletindo a sociedade. (10 min – ES). Direção: Nieve Matos. Elenco: Raíza Dietrich. Iluminação: Naira Antunes. Dramaturgia: Bertolt Brecht. Figurino: Raíza Dietrich. Cenário: Raíza Dietrich. Outros: filmagem : Ronnie Antônio. Quando: Dom, 5/12 às 19h. Onde: Youtube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/JdVuhe6BikM

Seis+Um – Seis personagens e um narrador! Um deles morreu! Quem morreu? Quem será preso? Quais os rumos da investigação? VOCÊ DECIDE!. (45 min – RJ). Texto e Direção: Vitor Schei. Elenco: Bea Aragão, Chico Moraes, Clara Farroco, Giovanna Moura, Lara Bereta, Mariana Tepedino e Vinicius Costa. Quando: Sex, 03/12 às 23h. Onde: Sympla/Zoom. 10 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/seisum__1420246

Seu texto, meu corpo –  Série de 15 vídeos-exercícios cênicos, experimentos sem pretensões ou acabamentos, que resultaram, em sua maioria, da primeira ideia e primeira vontade de fazer algo a partir de cada escrita. (1h15 min – ES). Direção: ≠Patricia Galleto. Elenco: Patricia Galleto. Iluminação: Patricia Galleto. Dramaturgia: Patricia Galleto. Figurino: Patricia Galleto. Cenário: Patricia Galleto. Outros: Trilha sonora: Esteban Bisio. Quando: Sex, 3/12 às 18h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/W38CUGS2rKA

Show de Improviso – Um Show onde a plateia participa ativamente do Espetáculo através de sugestões que serão dadas por eles ao longo do show e farão com que plateia presencie a criação cenas de humor feitas de forma Improvisada. Um espetáculo para toda família, que tem a plateia como parte importante para que o show aconteça, nosso lema sempre será “BORA SE DIVERTIR JUNTOS!!??” (55 min – SP). Direção: Ian Soffredini. Elenco: Manu Pestana, Ian Soffredini, Glaura Lacerta e Convidado. Quando: Sáb, 04/12 às 23h59. Onde: Espaço dos Satyros. 12 anos. 

Terminal só – Com a direção de Nelson Baskerville, 09 artistas, valendo-se da autoficção, apresentam crônicas criadas no isolamento de suas casas durante a pandemia causada pelo Coronavírus. (90 min – SP). Texto e Direção: Nelson Baskerville.  Elenco: Ana Carolina Bonetti, Andrea Leopoldino, Juliana Mesquita, Lucca Oliveira, Luciana Caruso, Michelle Braz, Paula Liberati, Ricardo Valle e Vinicius Aguiar. Quando: Dom, 05/12 às 20h30. Onde: Sympla/Zoom. 16 anos. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.sympla.com.br/terminal-so__1420200

Transex – Memórias Satyros: Exibição do espetáculo editado “Transex”. A travesti Tereza e a atriz de pornochanchada Marlene Bréa dividem um apartamento na Praça Roosevelt. Uma delas, Tereza, é apaixonada por um ser de outra dimensão. Em determinado momento, as duas recebem a visita de René, professor de pintura de Tereza, um homem transexual, que fala sobre seu código de amor, inspirado nos códigos medievais, e revela a Tereza que ela é a escolhida para receber o seu amor. (80 min – SP). Texto e direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco: Márcia Dailyn, Nicole Puzzi, Léo Perisatto, Tiago Leal, Daniela Funez, Henrique Mello, Diego Ribeiro, Fernanda Kawani, Silvio Eduardo, Gustavo Ferreira, Maiara Cicutt, Fabio Penna, Eduardo Chagas, Guttervil Guttervil. Quando: Sáb, 04/12 “às 17h. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/memorias-satyros-exibicao-do-espetaculo-editado-transex—satyrianas-2021__1424595

Transtornada – Catarina, personagem vivida pela atriz Paula Zaneti na peça teatral Transtornada, vivencia o drama de não conseguir emplacar a carreira artística e também sofre de um mal terrível, que é o Transtorno Obsessivo Compulsivo, também conhecido como T.O.C. Texto: Alex Giostri. Direção: Rogério Fabiano. Elenco: Paula Zaneti . Quando: Sáb, 04/12 às 20h30, e Dom, 05/12 às 19h. Onde: Teatro Giostri.

Tributo a Plinio Marcos – A peça é uma homenagem ao dramaturgo brasileiro, Plínio Marcos, que retrata as condições dos marginalizados e as misérias de caráter de suas personagens. As grades que prendem detentos, desejos e sonhos retratadas na inspiração de obras como: Barrela, Navalha na Carne, A Dança Final e A Mancha Roxa. Baseado em textos de Plínio Marcos de Barros. (90 min – SP).  Direção: Samuka Anuragi, Vanessa Puerta e Caio Pimenta. Elenco: Aline Fernandes, Amanda Silva, Anderson Santana, Ariel Miceli, Caio Gama, Carolina Lopes, Cássio Taira, Cláudio Silva, Danilo Strambio, Edlyze Medina, Fernando Sousa, Guilherme Limoni, Ierê Oliveira, Igor Crispim, João Victor Justel, Léozão, Luiz Rogé, Nailton da Mota, Suellen Monteiro, Sylvia De Biase, Thádia Marques, Thamires Alves e Vitória Reshe. Livre. Quando: Dom, 05/12 às 21h. Onde: Curso Ator. Livre.

Última noite de ERIK/ELVIRA – Erik e Elvira são assassinos perigosos encurralados. Mas a primeira grande violência não fora causada por eles. Erik é Elvira, e foi nas mãos de seu padrasto, ainda na infância, que descobriu a isto. A peça é uma versão resumida de “Senhôra dos Bosques”, aonde Sha’la utiliza a obra como uma ferramenta para expressar seu próprio processo de encontro com sua identidade de gênero. (30 min – SP). Texto e Direção – Sha’la. Atuação: Renata Pillonato. Quando: Sáb, 04/12 às 15h30. Onde: Espaço dos Satyros. 16 anos. 

Uma Canção de Amor – O cerne da pesquisa do espetáculo foi o único filme do escritor Jean Genet, conhecido por ser o poeta dos marginais, “Un chant d’amour”, polêmico filme na época por seu conteúdo homoerótico. A peça traz uma reflexão entre dois presidiários, livremente inspirada em várias obras do escritor francês. (45 min – SP). Direção Geral: Rodolfo García Vázquez e Gustavo Ferreira. Dramaturgismo: Henrique Mello e Roberto Francisco. Elenco: Henrique Mello e Roberto Francisco. Quando: Sex, 03/11 às 17h. Onde: Satyros Bijou. 16 anos.

Uma Peça Para Salvar O Mundo  –  Espetáculo Digital “Uma Peça para Salvar o Mundo” – A partir de um roteiro de cenas e ações proposto por uma máquina, alguns espectadores serão convidados a participar, criando situações dramáticas e atuando. Em um mundo onde cada um fala por si, e ninguém se escuta, o que podemos fazer? A arte salva o mundo, mas esta façanha há muito não é mais do artista e, sim, dos públicos (são vários), não apenas o seu. Se antes o artista era o elo mágico entre o céu – passando pela terra – e o inferno, em tempos de globalização quem decide de verdade é quem consome ou ouviu falar da arte. Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Elenco: Thiago Mendonça e Ivam Cabral. (90 min – SP). Quando: Sex, 03/12 `às 19h. Onde: Sympla/Zoom. 14 anos.

Link: https://www.sympla.com.br/espetaculo-digital-uma-peca-para-salvar-o-mundo—satyrianas-2021__1424589

Una – Interpretado por Érica Ortolan, a obra propõe uma reflexão para os mais diversos desconfortos que as mulheres são levadas a sentir em relação à natureza de seus corpos. Com a estética como ponto central e com referência aos ciclos femininos da vida, uma dramaturgia corporal é costurada como resgate, despertar e conscientização da emancipação corporal feminina. (30 min – ES). Direção: Patricia Miranda e Eliane Miranda. Elenco: Érica Ortolan. Iluminação: Daniel Boone. Dramaturgia: Eliane Miranda. Figurino: Thila Paixão. Cenário: Thila Paixão. Outros: Direção Musical e trilha sonora: Dori Sant’Ana. Quando: Sáb, 4/12 às 20h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/5_ATwNsNMYQ

Verônica – A peça tem como referência as mães torturadas que foram separadas de seus filhos pela Ditadura Militar brasileira (1964-1985). Os criadores tecem o percurso cênico de Verônica unindo elementos do teatro e do cinema em sua versão online para narrar essa história. (19 min – SP). Texto: Rudinei Borges. Direção: Luciana Ramin. Elenco: Luciana Ramin, Ariel Ramim, Ju Lima. Quando: Dom, 05/12 às 19h30. Onde: YouTube.  (FORMATO DIGITAL).

Link: https://www.youtube.com/watch?v=u6FjA0v-PSw&ab_channel=Andar7

Viajante – Uma mulher costura pássaros de pano na praça de sua cidade enquanto espera. Um pai despede-se do filho que parte na porta da sala de embarque de um aeroporto. No interior de um táxi, um homem especula sobre quando foi que perdeu o fio da meada de sua própria; um artista de rua, desses que ficam nos sinais de trânsito das cidades grandes, conta como foi que deixou de esperar pelo porvir. Entre todos eles, apenas um ponto em comum: um viajante que, ao longo de suas andanças, cruza seu caminho com cada um deles e reúne, em si, suas histórias. No espetáculo solo, o ator dá voz ao viajante, que dá voz aos personagens com quem se encontrou, que dão voz às próprias histórias. E enquanto todas essas histórias vão sendo construídas, constrói-se também o encontro com o público e a noção de que é de encontros que nossas histórias são feitas. (50 min – ES). Direção: Fernando Marques. Elenco: Luiz Carlos Cardoso. Iluminação: Carla van den Bergen. Dramaturgia: Fernando Marques. Figurino: Fernando Marques. Cenário: Fernando Marques. Quando: Sex, 3/12 às 22h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL)

Link: https://youtu.be/eE5TNbBAfpU

Vizinhança – O projeto surgiu da necessidade de desenvolver um projeto não apenas adaptado ao online, mas pensado para ele. Desse desafio surgiu o Vizinhança, um espetáculo online, totalmente improvisado, que utiliza as janelas de videochamadas para simular janelas de um edifício. Através de um software, a moldura das janelas são projetadas, definindo uma linguagem realista em que os atores interagem como em janelas reais. (50 min – BA). Direção: Ruan Passos. Elenco: Alexsander Calefo, Alícia Ignácio, Beatriz Benvengo, Jeferson Menino, Lê Moraes, Leo Castilhos, Leo Fukuyama e Ruan Passos. Quando: Sex, 03/12 às 21h. Onde: YouTube. (FORMATO DIGITAL).

Link: https://youtu.be/w5iFYfvAPqw

Yérus Halem | RETOMADA PARLAPATÕES – Yérus Halem, de Hugo Possolo, foi escrita e está estreando em plena pandemia do Covid 19, e faz sua estreia mesclando atuações presencias com a projeção de gravações como público presencial, antes ser disponibilizada pela internet. A montagem traz a opção do público de assistir a versão de cada um dos personagens título: a versão de Yérus ou a versão de Halem. A personagem Lativa conta a história que viveu com os dois, um jovem judeu ortodoxo e um jovem palestino que fazem amizade após uma explosão em Jerusalém que pode gerar uma guerra nuclear. Sobre amizade e preconceito a peça conta com diversas participações de artistas convidados e com canções compostas por André Ajumara, Branco Mello, Bento Mello, Xis e Zeca Baleiro. Texto e Direção: Hugo Possolo – Elenco: Camila Turim, Michel Waisman e Tadeu Pinheiro e mais de 50 participações – Canções de André Ajumara, Branco Mello, Bento Mello, Xis e Zeca Baleiro. Quando: Sáb, 04/12 – Estreia – às 16h10 (versão Halem) e 17h10 (versão Yérus). Dom, 05/12 às 15h (versão Halem) e 16h (versão Yérus). Onde: Espaço dos Parlapatões (palco)


Comments are closed.

Back to Top ↑
  • Twitter


  • Facebook