Giostri

A Editora Giostri, parceira antiga do Festival, trará, nesse ano, uma série de lançamentos de obras dramatúrgicas e literárias.  

Onde: Zoom/Sympla.

Confira:



SEXTA-FEIRA, 04 DE DEZEMBRO



16H ÀS 17H – ZEBBA DAL FARRA – O SER APRENDIZ

Título: Mirian Muniz e a sua pedagogia
Participação: Maria Simões e Cacá Dal Farra

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-zebba-dal-farra–o-ser-aprendiz__1067985 

Encenador, músico, docente e pesquisador do Departamento de Artes Cênicas, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Atua nas áreas ‘Poéticas do Corpo e Voz’, na Graduação, e ‘Formação do Artista Teatral’, na Pós-graduação

Sinopse: O ser aprendiz, um relato de vinte anos de aprendizado teatral do autor coma atriz, diretora e professora Myrian Muniz, foi escrito segundo duas ações interligadas. A primeira, um Inventário dos anos de aprendiz, contém rastros de memórias, apontamentos, roteiros, projetos de cursos, trilhas, gravações, esculturas, vídeos, fotografias, regalos, reverberações de sua voz penetrante e de suas mãos de camponesa companheiras do caminho.

Este conjunto engendrou um Itinerário, ato de escuta sobre o Inventário, um dos possíveis encadeamentos entre os muitos trajetos, no percurso por rua se becos de processos teatrais, em contato cotidiano com a luminosa presença da Mestra. 

Para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/o-ser-aprendiz-um-itinerario-com-Myrian-Muniz?search=zebba



18H ÀS 19H – LUAN VALERO E A DRAMATURGIA PARANAENSE

Título: A pereira da Tia Miséria e o teatro londrinense

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-luan-valero-e-a-dramaturgia-paranaense__1067987 

Luan Valero Nasceu na região dos Cinco Conjuntos em Londrina/PR, no ano de 1991. Aos 13 anos começou a fazer teatro em um projeto social e, aos 15, começou a estudar na Escola Municipal de Teatro de Londrina/FUNCART, onde se formou em 2007. Foi nesta instituição que conheceu a literatura dramática.  Em 2008, com o Grupo Casca, encenou “de Novo”, espetáculo criado a partir de seu primeiro texto.  Em 2009 passou a integrar o Núcleo Ás de Paus para o qual escreveu A Pereira da Tia Miséria, cuja montagem, ainda em cartaz, já realizou apresentações em todo o Brasil. Desde então, tem escrito para projetos, companhias e artistas independentes e soma dez textos já encenados. Além de escritor, é professor de teatro, ator e diretor teatral.

Sinopse: Tia Miséria é uma pobre senhora que sobrevive das esmolas que recebe pedindo nas ruas.

Quase só, ela cuida de seu companheiro Sem Nome, um cãozinho, presente antigo dado ao seu filho, que desapareceu. 

O filho da Tia Miséria, o Fome, separou-se da mãe e perdeu-se no mundo. 

Desde então, esperançosa, ela espera pelo retorno da criança para, só então, poderem seguir com a Morte, deixando o mundo que nunca os quis.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/a-pereira-da-tia-miseria?search=luan



20h às 21h – ANGELICA ERTEL – LABAN NA VOZ

Título: Atores e atrizes e suas vocalidades

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-angelica-ertel—laban-na-voz__1067991

Partida de um trabalho acadêmico de Mestrado da autora Angelica Ertel a obra traz aos leitores e leitoras, atores, atrizes, diretores, diretoras, pesquisadores, pesquisadoras, o então resultado de sua pesquisa: Laban na Voz.

Rudolf Laban, considerado para muitos o “pai da dança-teatro” aqui é representado por Ertel em seus métodos voltados para a vocalidade, isto é, para a melhor performance e também aprimoramento de uma das mais importantes ferramentas de trabalho de qualquer artista, a voz, a sua oralidade.

A obra possui um caráter interativo, pois se utiliza desde a caligrafia, que traz a individualidade da escrita, até a realidade aumentada, que proporciona a qualquer um de nós “visualizar” a voz. E tudo através de exercícios e vídeo-aulas, na prática. E será sobre isso que Ertel conversará com todos neste dia.

Sinopse: Laban na Voz revela o “som” como a um proveitoso gatilho à construção de personagens ficcionais – ou não – e é indicado como instrumento de estudo a artistas em geral, de atores e atrizes a palestrantes. E também aos profissionais da pedagogia e da fonoaudiologia.

A obra proporciona a possibilidade da investigação sobre a “voz artística” através da própria sonoridade, pelo ritmo, por dinâmicas solos ou em grupo, e também pela memória afetiva.

Toda a experiência passada nesta obra se dá a partir de uma metodologia alicerçada em Rudolf Laban e, para que você adentre ainda mais no universo da Voz e da autora, a obra contempla exercícios práticos e oferece vídeo-aulas que podem ser acessadas por um aplicativo de Realidade Aumentada, criado apenas para este fim e que se revela por imagens nos marcadores de páginas, intitulados de cards ou QR code.

**Este material tem marcadores de página que são cards de Realidade Aumentada, que interagem com o conteúdo do livro.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/Laban-na-Voz?search=ang%25C3%25A9lica



SÁBADO, 05 DE DEZEMBRO



15h às 16h – CRISTINA ZANIBONI E A DRAMATURGIA JUVENIL

Título: A Dramaturgia Juvenil

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-cristina-zaniboni-e-a-dramaturgia-juvenil__1067995

Cristina Aparecida Zaniboni Antonelli é licenciada em Arte com habilitação em Desenho e Artes Cênicas e Especialista em Teatro pela Universidade do Sagrado Coração (Bauru-SP). Especialista em Arte-Educação pela UNESP e Mestre em Comunicação pela Universidade de Marília-SP. Foi professora nos cursos de graduação em Arte, Letras e Pedagogia e Coordenadora do curso de graduação em Arte no Centro Universitário UNIFIO (Ourinhos-SP). Atuou como Coordenadora Pedagógica de Arte na Diretoria de Ensino de Ourinhos onde coordenou o Festival “ESCOLA EM CENA” durante 10 anos.

Traz na Satyrianas a sua experiência com jovens e falará sobre a importância da dramaturgia na escola. Além de nos apresentar um pouco sobre cinco de suas peças teatrais recém-lançadas em livro.

Sinopse: O livro apresenta cinco textos dramáticos juvenis repletos de ação, mistérios e aventuras numa perspectiva dinâmica e bem-humorada. Abordam temas atemporais e provocadores como a preservação do meio ambiente, as batalhas entre o bem e o mal, o orgulho, a amizade, a igualdade entre os seres e, é claro, o amor, afinal nada vale a pena sem ele.

Personagens reais e surreais se misturam em tramas divertidas onde os conflitos são resolvidos com muita imaginação.

A obra compõe as dramaturgias: Encantamento verdeNão é a mamãeO mistério da cruz de diamantesO roubo do super-relógioO cacique e a lenda da princesa do lago.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/Cristina-Zaniboni-dramaturgias-juvenis?search=zaniboni



16h às 17h – ZEBBA DAL FARRA – PALAVRA MUDA

Título: Sobre a poética para vozes em estado de sítio
Participação: Maria Simões e Cacá Dal Farra

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-zebba-dal-farra—palavra-muda__1067999 

Encenador, músico, docente e pesquisador do Departamento de Artes Cênicas, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Atua nas áreas ‘Poéticas do Corpo e Voz’, na Graduação, e ‘Formação do Artista Teatral’, na Pós-graduação

Sinopse:

O atual cotidiano é vivido sob o signo da pressa.

Entretanto, a despeito da leveza sedutora da virtualidade e da ilusão de domínio do tempo e do espaço, o mundo contemporâneo pesa.

A destruição da experiência parece desenhar-se com mais nitidez coma progressiva abstração da presença entre vozes e corpos, no contato quase que totalmente digital.

Para o autor Zebba Dal Farra esta situação atual, o lugar onde nos encontramos é: palavra muda, palavra saturada. Mudez. Objetividade técnica da língua. Linguagem lisa. Língua-máquina.

E é por isso que Zebba aponta uma saída e propõe um encontro à ressonância perdida.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/palavra-muda-sobre-po%c3%a9ticas-para-vozes-em-estado-de-sitio?search=zebba



18h às 19h – BIBI FERREIRA – O TEATRO – A VIDA

Título: Bibi Ferreira o Teatro e a Vida

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-bibi-ferreira—o-teatro—a-vida__1068011 

Nilson Raman, empresário de Bibi Ferreira por muitos anos e coordenador editorial de sua fotobiografia falará sobre a trajetória de Bibi na vida, no teatro, no canto e também sobre o processo criador da fotobiografia feita em homenagem a BiBi.

Sinopse: Um passeio pela vida e pela carreira da atriz, cantora, diretora, roteirista, arranjadora, poeta, bailarina, comunicadora, compositora e dramaturga Bibi Ferreira.

96 anos de vida e 78 anos de carreira. Uma vida no palco.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/bibi-ferreira



20h às 21h – ELLA MARTINES E A SUA DRAMATURGIA

Título: Filha de Vênus e RIOSP – duas obras e sua criação

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-ella-martines-e-a-sua-dramaturgia__1068015

Atriz e escritora. Formada em Ciências Sociais pela PUC-SP. Sua dissertação final foi Os Terenas (tribo indígena) no interior de São Paulo. Em 1999, Ella migrou para o Reino Unido, onde morou por mais de dez anos. Pós-graduada em Teatro Clássico pela London Academy of Performing Arts. Estudou O Método – Cinema – Comédia e Drama no Studio Fátima Toledo. Em Londres, trabalhou em várias produções de teatro e cinema. Em 2007, cofundou Cornucopia Theatre Company com Mark Duncan e trabalhou na cia por 7 anos. Em 2017, Ella retornou ao Reino Unido e cofundou a empresa de artes EVS no Reino Unido com Airton Rolim. Atualmente, divide seu tempo entre São Paulo, Londres/Manchester e mais recentemente Bangkok. 

Sinopse: A obra Ella Martines dramaturgias é composta por dois textos da autora: Filhas de Vênus e rioSPFilhas de Vênus aborda o universo feminino pelos olhos de uma protagonista forte, apresentando sua rotina de trabalho na indústria do sexo como parte de uma camada de fantasiado texto. Em 5 atos, passado, presente e futuro se misturam nas realidades cênicas propostas no texto (apartamento do casal e clube burlesco) partindo do princípio que não nos movemos pelo tempo, somos o tempo. A história é uma reflexão sobre a influência que o movimento cria no livre-arbítrio, ilusão e destino. rioSP aborda o tema da sororidade, partindo da rivalidade entre duas mulheres pelo amor de um mesmo homem. A narrativa fala sobre o abuso em suas diversas facetas, apresentando uma reflexão sobre vítimas e algozes, sob o viés da constelação familiar e de outras práticas holísticas que se baseiam na física quântica.

A protagonista faz uma analogia com os afetos dos personagens principais do seu livro a um rio, paralelo à trama, que tem como fio condutor da história, os rios da cidade de São Paulo, sendo uma metáfora da vida dos personagens da peça.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/Ella-Martines-dramaturgias?search=ella



DOMINGO, 06 DE DEZEMBRO



15h às 16h – NAQUELA NOITE EU OLHEI PELA JANELA E VI A LUA MORRER

Título: Ricardo Brighi e o seu teatro

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-naquela-noite-eu-olhei-pela-janela-e-vi-a-lua-morrer__1068018 

O autor falará sobre os desafios de estrear uma peça virtualmente e como se deu o processo criador de seu solo dramatúrgico.

Ricardo Brighi é formado em Publicidade e Jornalismo. Trabalhou na área de criação publicitária e desde 1993 é professor do ensino técnico público nos cursos de Comunicação Visual e Administração. Há tempos se arrisca pelo mundo das palavras e Naquela Noite eu Olhei Pela Janela e Vi a Lua Morrer é seu texto de estreia na dramaturgia.

Sinopse: Um homem, 65 anos, solitário.

Numa tarde, preso em seu apartamento no centro da cidade, ele recorda o passado, questiona o presente e coloca em dúvida o futuro.

No palco, a vida desse homem, da juventude até o estigma de ser velho, gay e soropositivo. Uma peça-denúncia sobre o envelhecer do gay numa comunidade onde o ideal de beleza e juventude são intensos demais.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/Naquela-noite-eu-olhei-pela-janela-e-vi-a-lua-morrer?search=ricardo



16h às 17h – LUCIANO LOPES E O TEATRO NO CEARÁ

Título: Mariquinha Maricota – o folclore e a cultura infantil

Link:https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-luciano-lopes-e-o-teatro-no-ceara__1068020 

Luciano Lopes é uma figura atuante nas artes no Ceará. Diretor, ator, humorista, dramaturgo e produtor. Iniciou sua carreira artística em 1987 na cidade do Crato, interior do Ceará. Sempre se dedicando a pesquisar e desenvolver um trabalho voltado para crianças e humor através da figura universal do palhaço.

Formado em Direção Teatral pelo instituto Dragão do Mar, Graduado em Jornalismo, Pós graduado em Gestão de Talentos e Arte Educação e Cultura Popular. Fundador do Bilu Bila e cia – Grupo de Teatro e Palhaços do Ceará e das Marmotas Produções. Criador e intérprete da personagem Luana do Crato.

Sinopse: O universo fantástico da cultura popular é apresentado através de um texto lírico e poético, que traz a história de amor da jovem Mariquinha e do Zé Fulo, e as armadilhas e trapaças do vilão João Cravo, em um sertão cheio de mistérios e brincadeiras.

Figuras do folclore nacional permeiam as páginas através de bonecos/personagens que encantam com sua sonoridade nordestina.

Link para compra:

https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/Mariquinha-Maricota?search=luciano%2520lopes


17h às 18h – MARCUS MOTA

Título: O Dramaturgo Guerreiro

Link: https://www.sympla.com.br/giostri—lancamento-marcus-mota__1072893

Marcus Mota possui Mestrado em Teoria da Literatura pela Universidade de Brasília (1992), Doutorado em História pela mesma universidade (2002), e Mestrado em Arranjo e Orquestração pela Berklee (2015). Realizou estágio sênior (pós-doutorado) na Universidade de Lisboa, com bolsa Capes entre 2014 e 2015. Atualmente é Professor Associado da Universidade de Brasília, onde dirige o LADI (Laboratório de Dramaturgia e Imaginação Dramática) desde 1998.Foi Vice-Chefe do Instituto de Artes no quadriênio 2014-2018. Foi membro do Conselho Editorial da Editora UnB entre 2013 e 2016. Ministra aulas no Departamento de Artes Cênicas, no Programa de Pós-Graduação em Arte, no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, e no Programa de Pós-Graduação em Metafísica, todos da Universidade de Brasília. Foi Chefe do Departamento de Artes Cênicas desta instituição entre 2003-2005, e em 2019. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Dramaturgia, atuando principalmente nos seguintes temas: dramaturgia, dramaturgia musical, ópera, Estudos Clássicos e Teatros Grego e Moderno. Elaborou roteiro e canções para os musicais Saul (2006),Caliban(2007), David (2012), Sete (2013), Salomôncias (2017). Compôs as seguintes suítes orquestrais: Heliodoriana (2015), Esplanada (2016), Kandinskyanas (2019). Desde 2007 dedica-se a elaborar e aplicar materiais didáticos para Universidade Aberta do Brasil (UAB-UnB), no curso de licenciatura semipresencial. Além disso, desenvolve intensa atividade de direção de espetáculos musicais e não musicais, de elaboração de textos teatrais, canções e libretos para obras dramático-musicais, textos narrativos e poemas. Integra o Programa de Pós-graduação em Artes, na UnB, orientando pesquisas de mestrado e doutorado, e o NEC (Núcleo de Estudos Clássicos) na UnB. É líder do Grupo de Pesquisa Mousiké, cadastrado no CNPq desde 2004, ocupando-se de pesquisa sobre a textualidade audiovisual presente em autores da Antiguidade Clássica, como Homero, Heráclito, Ésquilo e Platão, pesquisa que se desdobra na proposição de audiocenas, ou espetáculos dramático-musicais como David (2012) e Sete Contra Tebas(2013). Participa ainda do grupo interdisciplinar e interinstitucional Máskara de pesquisas sobre Performances Culturais.Foi o secretário empossado da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos para o biênio 2011-2013. Publicou, entre outros títulos: A dramaturgia musical de Ésquilo (Editora UnB, 2008); Nos Passos de Homero (Annablume, 2013), Imaginação e morte. Ensaios sobre a representação da finitude(Editora UnB, 2014), Dramaturgia: Conceitos, Exercícios e Análises (Editora UnB, 2017), Metafísica, Escrita e Música: Ensaios sobre os fragmentos de Heráclito (Movimento Internacional Lusófono, 2018), e Cenologias: Estudos s sobre teoria e história do teatro, música e cinema (Movimento Internacional Lusófono, 2018) . Publicou ainda ficção em prosa, como nos livros Um homem Só (Chiado Editora, 2014) e Três Histórias Estranhas (Giostri Editora ,2016). Organizou e fez a curadoria de eventos nacionais e internacionais como: A experiência da cena (CCBB-Brasília), em 2006; o I Seminário Internacional de Teoria Teatral/Tour H-T. Lehmann no Brasil, em 2010; o II Seminário Internacional de Teoria Teatral (SBEC/UnB) em 2013; o I Festival Internacional de Teatro Antigo (SBEC/UnB),2013; e o I Seminário Internacional de Artes Integradas (Secretaria de Cultura de Goiânia/UFG/UnB,IFB) em 2013, e o Seminário Internacional Eudoro de Sousa, em 2019. Integra o projeto de pesquisa The Classical Tradition In Portuguese, Lusophone and European Literatures and Cultures, coordenado pela Profa. Marília Futre Pinheiro na Universidade de Lisboa. Foi vice-coordenador do GT Teorias do Espetáculo e da Recepção na ABRACE, no biênio 2014-2016. É editor-chefe da revista Dramaturgias. Revista do Laboratório de Dramaturgia da UnB, desde 2016.

Sinopse: Sonhos, visões, batalhas: um mundo ao avesso, um mundo em seus extremos. Eis o que Ésquilo, há mais de 2500 anos atrás, nos legou como expressão de um teatro de todos os tempos. E por que ainda ler tais textos? Por que ainda se defrontar com sociedades tribais, sanguinárias, sexistas, xenófobas? Por que ainda se ver diante de uma espetáculo de ruínas sociais e familiares?O poderoso Xerxes entra em cena em farrapos; o coro canta a morte dos filhos de Édipo; mulheres fogem de seus potenciais violadores e suplicam, migrantes em exílio; um pai mata sua filha, é morto por sua esposa, e o filho vingador mata a mãe assassina – por que ainda trazer para cena esse passado de desgraças e mortes? Os mortos clamam pelo vivos, e a ronda do destino nos aproxima.

Link para compra: https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/Esquilo-O-dramaturgo-guerreiro


Comments are closed.

Back to Top ↑
  • Twitter


  • Facebook