PerforMix

PerforMix

27 horas – performance criada pela atriz e performer trans Lua Lucas que é um sopro de vida, de denuncia e de critica à sociedade opressora e patriarcal; ao conservadorismo da bancada da bíblia da bala e do boi, que fecha os olhos pro genocídio que vive a comunidade LGBT no país que mais mata lgbts: Brasil. (7 min). Performer: Lua Lucas. Quando:  Seg, 14/11 às 23h. Onde: Praça Roosevelt – Área 2. 14 anos.

A CODORNA PNEUMÁTICA – Um solo melancólico de uma drag feliz – Sob o som de André Abujamra, as reflexões e as provocações sobre as sexualidades fora do eixo e os corpos estranhos, fora do prumo, se encontram com as memórias afetivas patafísicas da não-pessoa Mackaylla. (60 min). Idealização: Vinícius Santana. Direção: André Abujamra. Trilha Sonora: André Abujamra. Performer: Mackaylla Maria. Produção: Vinícius Santana. Fotografia: Larissa Zaidan. Programação Visual: Cezar Renzi. Quando: Sáb, 12/11 às 20h30. Onde: Satyros Um. 16 anos.

Atire na mulher – Atire na mulher é uma performance autoral sobre gênero, corpo, apropriação e violência cotidiana. Oferecendo um saco cheio de munições, com instruções para que atirem na mulher, a performer se coloca como alvo fácil e frágil para receber os tiros direcionados diariamente a todas as mulheres. ( 45 min ). Performer: Danielle Lima. Produção: Núcleo Fim do Mundo. Quando: Dom, 13/11 às 18h. Onde: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

Ciclistas Bonequeiros – Três Mini teatros sob Bicicletas estarão em locais diferentes apresentando histórias sob bicicletas, utilizando a técnica do teatro lambe-lambe e apresentando para uma pessoa por vez. Texto: Gustavo Guimarães Gonçalves. Direção: Gustavo Guimarães Gonçalves. Elenco: Gabriela Fiorentino, Chris Vinagre e Marisa Pereira. Quando: Dom e Seg, 13/11 e 14/11, às 16h30. Onde: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.
Cintxya Cintilantxy – A performance Cintxya Cintilantxy traz o questionamento de gênero através da arte drag. Trazendo referências da cultura pop, o coletivo de mesmo nome interage com a platéia enquanto apresenta um show drag desconstruído. (30 min). Performers: Jordana BAH, Poppins, Triz, Tia Pê, Monihead, Boobs e Inêzz Bloom. Produção: Coletivo Cintxya Cintilantxy. Quando: Seg, 14/11 às 20h. Onde: Palco Mix. 14 anos.

Cocôpanik – A artista Priscilla Toscano reperforma o Genitalpanik de VALIE EXPORT em resposta as perseguições das quais foi vítima por ter realizado em abril uma performance na Av. Paulista onde defecou na imagem do deputado federal que homenageou em rede nacional o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra. (30 min). Performer: Priscilla Toscano. Produção: PICA Produtora – Performance Intervenção Cidade e Arte.  Quando: Dom, 13/11 às 22h. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. 18 anos.

Colmeia – A performance “Colmeias” enfrenta as noções de comunidade e multidão por meio de procedimentos que investigam a performatividade do real a partir de instalação, colagem e mapping, convidando os espectadores a co-habitar a obra para pensar “como viver junto?” em nossos dias. (45 min). Performer: Coletivo Marginalias. Produção: Coletivo Marginalias. Quando: Dom, 13/11 às 18h30. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. Livre.

Constância, palavras mudas – Essa obra é o hiato entre o verbo dito e o engasgado. É ânsia de dizer o que não pode ser dito no clímax de numa sociedade massacrante e frenética, em que o “ser” é substituído pelo “ter” e atropelado pela tentativa de afirmação feminina. Constância é um grito mudo do ser humano. ( 10 min ) Performer: Carolina Paluma. Produção: Carolina paluma. Quando: Dom, 13/11 às 23h59. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. Livre.

DESMONTA – A cena inicial é como um fotograma de cinema. Um mesa de chá da tarde. Com flores e xicrinhas de porcelana. Duas mulheres sentadas, como bonecas, dançam destruindo tudo ao redor e se pintão com guerrilheiras, pegam suas armar e vão ao combate. Inspirado no conto UMA SOCIEDADE de Virginia Woolf. ( 15 min ) Performer: DESMONTA. Produção: MARAFONA BLUE. Quando: Seg, 14/11 às 19h30. Onde: Estação Satyros. 14 anos.

Êxodo – Uma cama grande/bote salva-vidas atravessará a praça/oceano carregando corpos/bonecos sujos de terra e sangue em busca de um lugar protegido. O tempo todo canções de ninar embalarão a travessia. Um microfone estará aberto para que o público leia frases do poema/tema Êxodo. ( 50 min ) Performer: Sandra Vilchez. Produção: Zeco Cordeiro. Quando: Dom, 13/11 às 19h. Onde: Praça Roosevelt – Área 1. Livre.

EZRA/ARTAUD – UM ESTUDO PARADOXAL – Um ator em crise de paradoxos tentando descobrir – ou não – a resposta para seus paradoxos através dos pradoxos de Ezra Pound e Antonin Artaud. Um paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica, ou a uma situação que contradiz a intuição comum. ( 30 min ) Performer: Milton F. Verderi. Produção: Grupo Kahlos. Quando: Seg, 14/11 às 01h30. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. 14 anos.

Fade Out do Olhar – O que nos contam as margens do olho? Fade Out do Olhar é o olhar do que está nas margens do que se vê e vive, nas beiradas e periferias. Ver o que está borrado e talvez não queira ser visto. ( 30 min ) Performer: Laís Castro. Quando:  Seg, 14/11 às 19h. Onde:  Estação Satyros – Espaço Cultural. Livre.

Granada – Mulher vai do luto à melancolia para a resolução de um amor mal correspondido. (30 min ) Performer: Christiane Moura Nascimento. Quando:  Sáb, 12/11 às 21h30. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. 16 anos.

Grito dos orixas – Trata se de uma ação interventiva com linguagem de teatro de rua .A sociedade grita em busca de achar sua voz. Um homem, os orixas , um confronto de tempo perdido por outros caminhos . No seu caminho? A morte inesperada com suas ironias … ( 20 min ) Performer: Cia Trupe patoktak. Quando: Sáb, 12/11 às 20h. Onde: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

Horta Coletiva / Jardineiro Jair – Através da construção de uma horta coletiva com a supervisão do educador agroecológico Coelho Verdejante , junto de coletivos de permacultura e das drags do coletivo Cintxya Cintilantxy, o projeto ‘Jardineiro Jair’ fará sua primeira intervenção na cidade e convida todos os moradores e frequentadores da praça Roosevelt para  ajudarem no plantio e, consequentemente, a relembrarem que ainda existe espírito coletivo na capital do concreto que, cada vez mais, é menos nossa. (180 min). Quando: Dom, 13/11 às 12h. Onde: Praça Roosevelt. Livre.

Iguais ao avesso – “Iguais ao avesso” é uma performance de pintura corporal ao vivo, onde dois homens, um negro e um branco, serão pintados exatamente iguais. Até onde os pigmentos nos diferenciam? Um espaço para refletir sobre a cor da pele com a cor da tinta. ( 180 min ) Performer: Taisa Lira. Quando: Dom, 13/11 às 16h. Onde: Palco Via Roosevelt. Livre.

INSÓLITO #4 – Balada ou Fuga – Na escuridão, criaturas se iluminam com sua própria luz, fazem festa, dançam. Se Libertam. A festa nada mais é que um breve momento de intensidade ou um exercício expurgatório. Uma fuga. Seria a escuridão a realidade ou apenas fantasias? ( 60 min ) Performer: Fabio Lopes. Quando: Ter, 15/11 às 3h. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. 18 anos.

Mário Rebouças. – Um ator sai pelos cantos da cidade, oferecendo teatro.: Olha o teatro!Quem vai querer? É de graça.promoção!Promoção…A apresentação é feita, somente, para uma pessoa. É de individuo para individuo.”Pelos cantos da cidade” não é um espetáculo de rua.É um espetáculo feito na rua. ( 20 min ) Performer: Mário Rebouças. Quando: Seg, 14/11 às 17h30. Onde: Praça Roosevelt.- Área 2. Livre.

Matrimônios – É uma intervenção urbana que através do estranhamento poético e crítico happy wheels demo da imagem clássica do casamento cristão, questiona a imposição do padrão heteronormativo e monogâmico como instrumento de controle social das relações amorosas e da noção de família, que gera intolerância, exclusão e violência. Os locais escolhidos para realização da ação se relacionam com algum tipo de violência de gênero buscando traçar uma cartografia parcial da intolerância contra a diversidade sexual e amorosa no espaço urbano das cidades. A intervenção foi realizada pela primeira vez na Avenida Paulista, promovida pela Desvio Coletivo em parceria com o Laboratório de Práticas Performativas da USP e em julho de 2016 integrou a programação do X Encuentro, evento promovido pelo Hemispheric Institute of Performance and Politics da New York University, em Santiago, Chile. O caminho da Performance será realizado entre a Praça Roosevelt, em frente a Igreja da Consolação, até os arredores do Theatro Municipal. (120 min). Texto: Desvio Coletivo. Direção: Marcos Bulhões e Priscilla Toscano. Elenco: Fernanda Perez, Leandro Brasilio, Marcos Bulhões, Marie Auip, Priscilla Toscano, Rodrigo Severo e performers convidados. Quando: Ter, 15/11 às 15h. Onde: Praça Roosevelt (saída da frente da Igreja da Consolação). Livre.

mimos – A ação mimos lida com as relações humanas e tem o intuito de trazer a presença das pessoas através da criação de delicadas flores de papel, denominadas “mimos”. Com o disparador da relação do mimo, do cuidado, do presente, buscamos criar uma relação com quem passa para acessar um lugar afetivo. (120 min) Performer: Marcelo Prudente e Pedro Vale. Produção: Transeuntes. Quando: Dom, 13/11 às 16h. Onde:  Praça Roosevelt (Gastronomia – Comida e Arte). Livre.
Monas da Agulha Coletivo de Bordados – Monas da Agulha Coletivo de Bordados apresentará a performance “Pintosa”, roupas de pessoas passantes serão bordadas com diversas frases de poetas homossexuais, entre eles José Leonilson, Caio Fernando Abreu e outros. O público é convidado a participar do processo de bordado feito coletivamente. (120 min) Performer: “Pintosa”. Produção: Fabiano Menna. Quando: Seg, 14/11 às 16h. Onde: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

O Corpo Social – Lírica como matéria prima do ato performático, verso tornado cena, signo transliterado em verbo. A poesia constrói a narrativa, fornece os elementos imagéticos e condensa os corpos através da performance. ( 30 min ) Performer: A presente realização conta com 15 performances interagindo no ato. Produção: Manoel Leão.  Quando:  Dom, 13/11 às 20h. Onde: Praça Roosevelt – Área 2.16 anos.

O mito de Dionisio – Todo mundo tem um corpo, mente e corpo não estão separados, é na matéria do corpo que ocorre a vida. Ocupamos espaço no mundo, somos visíveis e como tudo o que existe, nosso corpo comunica e pode ser lido, interpretado. O corpo tem poder de comunicar algo sobre quem somos… (30 min) Performer: Cia Trupe patoktak. Quando:  Dom, 13/11 às 1h30. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. 18 anos.

O Nascimento do Gênero – “O Nascimento do Gênero” transita entre Performance e Instalação, onde corpos dialogam com objetos para fomentar conceitos e discussões através da crítica estabelecida ao momento do nascimento, aonde caminhos e escolhas são impostos. É uma desconstrução do tema em uma colocação contemporânea. ( 30 min ) Performer: Eduardo Barros, Juliana Ozeranski, Peterson Carvalho. Produção: Alexandre Marchesini.  Quando:  Sáb, 12/11 às 23h. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. 18 anos.

Performance Política – Após vários anos de experiência prática no teatro contemporâneo da Suíça e da Alemanha, que fala sobre assuntos políticos e experimenta novas formas teatrais, Christopher Kriese – que faz parte do coletivo suíço Neue Dringlichkeit (“Nova Urgencia”) – pretende oferecer de forma prática estes conceitos e investigar quais são as conexões com a prática contemporânea no Brasil. Em pequenos grupos os aprendizes irão desenvolver curtas performances que serão mostradas nas “Satyrianas”. (90 min). Direção: Christopher Kriese. Quando: Seg, 14/11 às 20h30 e Ter, 15/11 às 22h. Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt. 16 anos.

Phantasmagoria – Eles se aproximam lentamente, ninguém os vê chegando, ninguém os vê partindo. Talvez procurando alguma coisa… talvez apenas um lugar para assombrar, um ponto que se tornará por um instante um palco para os phantasmas. Será que sabem que podem ser vistos? Será que sabem que também estamos ali? ( 15 min ) Performer: Daiane Baumgartner. Produção: Companhia da Sombra.  Quando: Seg, 14/11 às 19h30.  Onde: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

Posso ser o que quiser – monologo reflexivo, sobre o mundo LGBT, sobre preconceitos, estigmas e critica ao meio que vivemos. Ator se transforma em cena conforme o suas falas. ( 15 min ) Performer: Rodrigo Habermann. Produção: Camarim três. Quando:  Seg, 14/11 às 22h30. Onde: Praça Roosevelt. – Área 2. Livre.

Procura-se Profundidade – Movidos pela angústia, seres errantes questionam e criticam a superficialidade. A luz é direcionada a duvida. Um exercicio aberto que se conclui quando o espectador da continuidade a reflexão. Será que é possivel se aprofundar no que não conhecemos? ( 10 min ) Performer: Cia. Pá.  Quando: Dom, 13/11 às 03h. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. Livre.

PUTO ! – PUTO – substantivo masculino 1.m.q. HOMOSSEXUAL (subst.). 2. tab. indivíduo devasso, sensual; sacana. 3. tab. pej. indivíduo velhaco, de mau caráter; sacana. 4.tab. infrm. dinheiro de ínfimo valor; tostão, centavo, vintém. 5. infrm. menino,filho,criança 6.adj. infrm. com muita raiva,furioso ( 35 min ) Performer: Andressa Maria / Murilo Gussi / Savio D’ Agostino. Produção: G.A.L. (Grupo de Apoio à Loucura ). Quando: Dom, 13/11 às 17h. Onde: Palco Mix. 16 anos.

Quer dançar comigo 1 minuto? – Um relógio.. Um tapete… Um convite – Quer dançar comigo 1 minuto? – Dançando sobre um tapete, o performer convida o passante, o observador… para dançar. ( 50 min ) Performer: Caco Mattos. Quando: Sáb, 12/11 às 20h. Onde: Palco Via Roosevelt.  (Livre )

Tenda de Vidências Poéticas – No caos cidade São Paulo, entre mesas de videntes nas calçadas e poesias lambe-lambe nos muros surge a ideia de despadronização da relação público-artista a partir da leitura de cartas poéticas. Numa troca intuitiva o convidado tira uma carta e recebe uma espécie de sarau pra uma pessoa só. ( 90 min ). Performer: Barbara Santos e Clara Cury. Quando: Seg, 14/11 às 21h30. Onde: Praça Roosevelt. – Área 2. Livre.

Tsunami – Uma bruxaria das águas – em plena intensidade caminha a poeta viva, trazendo à tona a poética do puramente sensível, da estética plástica da poesia que atinge sem que se saiba de-onde-para-onde, se desnudando através do Tempo, da História, do Feminino ao se tornar um corpo vivo em meio ao Tsunami. ( 50 min ) Performer: Le Tícia Conde. Quando: Seg, 14/11 às 22h. Onde: Estação Satyros – Espaço Cultural. 18 anos.

Uma melodia de um colorido gasto – Somos seres livres ou seres presos em máscaras sociais? Em qual espelho está perdida a nossa face? Qual a nossa face? Esse experimento inspirado pelo novo processo de pesquisa colaborativa do Núcleo Delírios Teatrais apresenta à todos uma composição: Uma melodia de um colorido gasto. ( 10 min ) Performer: Betto Pita e Kamilla Bastos. Produção: Núcleo Delírios Teatrais. Quando: Dom, 13/11 às 19h. Onde: Praça Roosevelt – Área 2. 12 anos.

URBANO – A Performance “URBANO” é uma representação da luta por áreas verdes nas grandes metrópoles, Quanto menos árvores tiver numa cidade, mais quente ela ficará,é preciso juntar o sistema de concreto à vegetação, a falta de arvores também é uma das grandes causas de alagamentos e poluição.CONSCIENTIZE-SE! ( 360 min ). Performer: Victor Bebiano. Quando: Dom, 13/11 às 18h. Onde: Praça Roosevelt. (Livre)

1


Sobre o Autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • Twitter


  • Facebook