PapoMix

PAPOMIX

Palestra “Feitiçarias Contemporâneas” – Exposição verbal que acompanha a instalação multimídia Tempestades de emorehi. Tema: O que pode uma abordagem das relações implicadas pelo capitalismo, que tenha sua força na ideia de feitiçaria, mágica, operações aparentemente sem ligação entre causa e efeito? Desdobrando as ideias de Isabelle Stengers e Philipe Pignarre, este estudo tem como objetivo pensar nas formas de funcionamento implicadas pelo capitalismo no sentido de capturar as forças envolvidas como numa espécie de transe, no qual aquilo capturado obedece por vontade própria às ordens indesejadas. Como pensar na consciência transcorporal, transespecífica, transdimensional e transpessoal do capitalismo? Quais as implicações da Caça às Bruxas européias, entre os séculos XV e XVIII para o capitalismo de hoje? Quais as formas de operação contemporâneas? E o que se pode fazer como contra-feitiçaria? Estas são as principais questões abordadas neste estudo, ainda que nenhuma resposta definitiva seja oferecida: trata-se apenas de uma abordagem e daquilo de que ela é capaz, inclusive provocar outras abordagens ou centelhas. Palestrante: Gustavo Lemos. Quando: Sáb, 13/10 às 17h. Onde: Teatro de Arena Eugênio Kusnet – Sala Umberto Magnani. Livre.

 

MUSEU DA DIVERSIDADE

Mesa: Preservando a Memória da Diversidade Sexual no Brasil

A mesa tem por objetivo debater a importância da memória da diversidade sexual e de gênero no Brasil para a constituição dos direitos da comunidade LGBT. A proposta é apresentar as possibilidades e caminhos a serem realizados para que a memória seja preservada, acessada e viva para a comunidade usufruí-la. Para debater essas perspectivas convidamos o cineasta Lufe Steffen, diretor do filme São Paulo em Hi-Fi e da WebSérie: Memórias da Diversidade Sexual e Leonardo Arouca, atual responsável pelo Centro de Memória e Pesquisa do MDS. Quando: Sex, 12/10 às 16h30. Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt (Sala R8).

 

PAINÉIS – A VIDA NO CENTRO

A Vida no Centro debate as mudanças na relação das pessoas com a cidade

Hub de inovação e cultura sobre o Centro de São Paulo organiza mesas de debates durante o Satyrianas 2018

Mostrar o que o Centro de São Paulo tem de melhor em cultura, gastronomia, patrimônio histórico e arquitetônico, dicas do que fazer e quem são as mentes criativas e empreendedoras que estão transformando a região no ponto mais vibrante da cidade. É este o objetivo da startup A Vida no Centro, criada há pouco mais de um ano pelos jornalistas Denize Bacoccina e Clayton Melo. Além de um portal (www.avidanocentro.com.br) com informações sobre a cena cultural e gastronômica do Centro, o projeto atua como um hub, conectando os diferentes atores que trabalham pela melhoria do Centro de São Paulo, de empresas privadas ao poder público e movimentos da sociedade. Também realiza eventos de discussão sobre a região em seus mais diferentes aspectos. O mais recente, realizado na SP Escola de Teatro, debateu a retomada do espaço público, movimento que ganhou força na cidade nos últimos anos. No Satyrianas 2018, o A Vida no Centro é curador de painéis que discutem essa nova relação com a cidade. Os debates vão acontecer todos os dias, às 16h, e vão trazer convidados para discutir temas como o olhar apreciativo sobre São Paulo (já saiu de moda faz tempo falar mal da cidade, agora o momento é de apreciar as coisas boas e trabalhar por elas), o papel da cidade na felicidade das pessoas (como o ambiente influencia na felicidade pessoal) e o Centro como criador de tendências, em função da diversidade que se encontra por aqui.

 

SEXTA-FEIRA, 12 DE OUTUBRO

16h – Debate Um outro olhar sobre São Paulo – A beleza de São Paulo vem sendo redescoberta, aos poucos, conforme ganha força uma tendência de transformar a cidade para melhor a partir do reforço de seus aspectos positivos. O comportamento de medo dá lugar a uma busca pela ocupação do espaço público e pela vida ao ar livre. Os deslocamentos a pé reforçam e alimentam essa tendência. Ganham força os passeios pela cidade. E como os estrangeiros enxergam São Paulo? Onde: Tenda Evidências.

 

SÁBADO, 13 DE OUTUBRO

16h – Debate – Como as cidades impactam na felicidade das pessoas? – Quais fatores relacionados à vida nas cidades interferem no bem-estar das pessoas? Qual o papel da arquitetura e de aspectos como mobilidade e existência (ou não) de espaços públicos de convivência nesse processo? E qual a importância de manifestações culturais coletivas, como o Carnaval? Onde: Tenda Evidências.

 

DOMINGO, 14 DE OUTUBRO  

16h – Debate – O Centro de São Paulo como um laboratório de tendências – Uma das características principais do Centro de São Paulo é a diversidade, um dos vetores que estimulam a inovação. Assim, a região é um terreno fértil para quem busca enxergar tendências em diversas áreas, como moda, cultura e gastronomia. O painel vai discutir como a observação atenta da riqueza cultural do Centro ajuda a entender o espírito do tempo e permite, assim, identificar tendências e estimular a inovação. Onde: Estação Satyros.


Comments are closed.

Back to Top ↑
  • Twitter


  • Facebook