DançaMix

DançaMix

O projeto DançaMix conta com a curadoria de Katia Calsavara, atriz, bailarina e jornalista especializada em dança. Neste ano, boa parte dos projetos selecionados estarão no maior palco do evento: a Praça Roosevelt e seu entorno. No entanto, há também os trabalhos que pedem uma maior intimidade das salas, como é o caso dos premiados Núcleo Omstrab, que comemora 20 anos de existência, e do bailarino Henrique Lima, entre outros.

SÁBADO, 12 DE NOVEMBRO

17h – Show Incubadança – Criado pela Bombelêla Dance Company, grupo fundado em 1995 pelo bailarino e coreógrafo Mark Van Loo, o show reúne múltiplas linguagens e estilos que compreendem as chamadas danças urbanas, oriundas fundamentalmente da cultura hip hop e suas manifestações. Corra pra dançar na praça! ( 40 min ) Onde: Praça Roosevelt – Área 2. 16 anos.

21h – Fluxo Invisível – A abertura do projeto DançaMix fica por conta do Núcleo Omstrab, que completa em 2016 seus 20 anos de trajetória. Com “Fluxo Invisível”, o elenco faz uma reflexão dançada sobre a relação do homem com a água de forma poética e com percussão ao vivo. O grupo convida a plateia para um breve debate logo após a apresentação. ( 60 min ). Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt. 16 anos.

23h – GRUA – Pelo terceiro ano consecutivo na programação da Satyrianas, o coletivo dirigido pelos bailarinos Jorge Garcia, Willy Helm e Osmar Zampieri costuma parar a praça com sua performance irreverente e seu jeito único de fazer dança contemporânea na rua. Com o objetivo de sair da “caixa preta” e improvisar em espaços urbanos, eles convidam diferentes parceiros (chamados de grueiros) a cada apresentação. (60 min) Onde: Praça Roosevelt (saída da SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt). Livre.

DOMINGO, 13 DE NOVEMBRO

16h – Micro-resistências ou Pequena Dança para Crescer nos Vãos – performance coreográfica criada a partir de caminhadas pelo centro da cidade de São Paulo e observações de raízes rompendo o concreto. O corpo em estado de resistência indaga a respeito das relações de força na cidade e traz à tona a delicadeza como potência. Com AVOA! Núcleo Artístico. Direção: Luciana Bortoletto. Intérpretes-criadores: Mônica Caldeira, Pablo Cavalcanti e Rodrigo Rodrigues. (50 min) Onde: Rua Augusta, nas redondezas da Praça Roosevelt. Livre.

17h – Sob a Pele – o trabalho trata das relações humanas que nascem e crescem à despeito da cor da pele das pessoas. Relações que se fortificam pela diversidade. A Dias e Companhia nasceu em 2015 fundada por Edgard Dias. Com Camila Freitas, Israel Plinio, Josie Berezin, Lucas Barbugiani, Livio Lima, Marina Droghetti. (35 min) Onde: Praça Roosevelt – Área 1.

18h – nadifúndio, uma intervenção coreográfica – a partir de jogos de improvisação e composição, cinco intérpretes-criadores traduzem em matéria de dança as particularidades de uma praça, tais como fluxos de pessoas, bichos e objetos encontrados no chão, inventando um compêndio repleto de poesia para crianças. Com direção da pesquisadora e bailarina Beatriz Aranha Coelho. (50 min) Onde: Praça Roosevelt – Área 1. Livre.

20h – A Leveza de um Homem Só – Simplicidade, tensão, leveza, peso, neutralidade e delicadeza. No solo da bailarina Kátia Rozato, o corpo cria imagens únicas e se transforma a todo momento. Não há um tempo exato para a duração das imagens em uma atmosfera intimista e permeada pela presença viva de fios de seda. (20 min) Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt. Livre.

SEGUNDA FEIRA, 14 DE NOVEMBRO

17h – Inquieta Razão – inspirado nas estações do ano como símbolos de renovação, o trabalho da bailarina Marília Costa fala de forma delicada sobre a superação. Aos 28 anos, ela viveu o processo de cura de um câncer de mama e transforma essa experiência por meio da dança. (30 min ) Onde: Praça Roosevelt – Área 2. 14 anos.

19h – Díptico das Multidões: Cosmos, Peça para Praças – desde 2010, o Projeto Co pesquisa as relações entre corpo/dança e espaço urbano com foco na interação entre pessoas e lugares. Modos de perceber, habitar e se relacionar com a cidade e as praças estão entre os experimentos do grupo dirigido por Paula Petreca. (45 min ) Onde: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

TERÇA FEIRA, 15 DE NOVEMBRO

14h – Monstros – a partir de estímulos e textos criados por crianças sobre a ideia que elas têm dos monstros, a improvisação cênica reúne dança, teatro, parkour e acrobacias. Criação coletiva dos intérpretes com supervisão de Diogo Granato. (30 min) Onde: Praça Roosevelt – Área 2. Livre.

16h – Pequenos Traços de uma História com Interferências Verticais – para encerrar as apresentações de rua do Dança Mix, a trupe de Roberto dos Santos, a Quadrela, invade a Roosevelt com sua pulsante dança contemporânea. (30 min) Onde: Praça Roosevelt. – Área 1. Livre.

19h – O Último Dia – o premiado solo de Henrique Lima explora as questões de ciclo que um homem pode percorrer. Trata-se de um corpo que se comunica diretamente com seus limites. O bailarino já foi parte de importantes companhias do Brasil, tais como Balé da Cidade de São Paulo, Cisne Negro, Quasar, J.Garcia entre outros. ( 30 min ) Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt. Livre.


Sobre o Autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • Twitter


  • Facebook