Cia Base

Cia Base

A Cia Base se tornou a principal cia de espetáculos verticais da América Latina em apresentações em prédios e edifícios. Entre eles estão: O Edifício residencial mais alto da cidade de São Paulo, Figueiras do Tatuapé, a 168 metros de altura, O Edifício do Farol Santander, a 161 metros de altura, o prédio da FIESP, a 96 metros de altura, o edifício da Prefeitura de São Paulo, o prédio do Teatro Municipal, entre tantos outros.

A Cia Base é conhecida por sua longa trajetória de prêmios e apresentações sensoriais e espetaculares em prédios, pontes, balões e guindastes que são criadas a partir da união da dança com a arquitetura de estruturas urbanas e espaços não convencionais, num diálogo entre o corpo e a cidade. Acrobatas e bailarinas aéreas desafiando a gravidade onde a cidade, a dança, acrobacias e a arquitetura se encontram.

Nestes 15 anos de trabalho continuado e com reconhecimento da crítica e do público, a Cia Base já ganhou o Prêmio Funarte de Circo, o Prêmio Pró Cultura, do Ministério da Cultura, o Prêmio Fomento a Dança, o Prêmio Intel, Prêmio Documentário Crônicas da Cidade, filmado a partir do espetáculo As Mulheres do Sol e o Balão. O espetáculo da Cia Base, As Mulheres do Sol e o Balão se tornou um filme e participou de diversos festivais de cinema no Brasil e exterior.

Desde 2004, já foram mais de 2.000 apresentações, sendo assistida por mais de 1 milhão de pessoas em locais diferentes e icônicos, como: O Edifício do Farol Santander, a 161 metros de altura, o prédio da FIESP, o edifício da Prefeitura de São Paulo, o prédio do Teatro Municipal, Prédio da Praça das Artes, Prédio do hotel Mercury, a 70 metros de altura, Arena Grêmio, Parque Vila Lobos, Estádio do Pacaembu, Vale do Anhangabaú, Masp, Prédio da FIESP, Edifício Martinelli, Prefeitura de São Paulo, Cidade da Artes no Rio de Janeiro, Programa da Ana Maria Braga, TV Globo, Arcos da Lapa, Praia de Copacabana, Secretaria de Cultura do Ceará, Shopping Light, Teatro Paulo Autran, Teatro Frei Caneca, Marco Zero em Recife, Credicard Hall, Casa das Caldeiras, Chapecó, SC, Centro Cultural Judaíco, Sesc Pinheiros, Sesc Sorocaba, São José dos Campos, Catanduva,Pompeia, Sesc Registro, Sesc Interlagos, Sesc Itaquera, Sesc Campo Limpo, Sesc Piracicaba, entre tantos outros.

A Cia Base já se apresentou nos principais teatros, museus e espaços pelo Brasil, abrindo diversos eventos, e premiações ao longo de sua história. São 6 prêmios conquistados, mais de 90 cidades visitadas, 12 estados em 15 anos sem nenhum acidente.

Abaixo, outros eventos e locais em que a Cia Base se apresentou:

Festival de Dança de Londrina, Festival Internacional de Video Dança, Virada

Sustentável, Festival Mundial de Circo BH, Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro, Festival de Circo de Recife, Festival de Circo Paulista, Festival de Circo de Londrina, Festival Virada Circo-RS, Festival de Teatro de Curitiba, Festival de Teatro Satyrianas, Festa do Teatro SP, Circuito Cultural Paulista, Virada Cultural, SESCs, Corredor Literário, Festival Paulista de Artes, entre tantos outros, atingindo públicos de diversas classes sociais e faixas etárias, se tornado a principal cia de espetáculos verticais da América Latina.

Évolon – Uma experiência vertical

O espetáculo vertical da premiada Cia Base, Évolon, coloca bailarinas e acrobatas flutuando, voando e dançando em prédios e pontes, fazendo o público inverter seu olhar para uma nova perspectiva de palco numa atmosfera surpreendente para as crianças e adultos. Évolon desafia a gravidade em pontes e prédios onde bailarinas aéreas experimentam diversas possibilidades do movimento no sentido vertical e horizontal, criando experiências inesperadas de dança e circo aéreo nas alturas.  As coreografias foram pensadas e estruturadas por meio da relação do corpo com a arquitetura, a paisagem, as perspectivas e os acontecimentos do local,enfatizando seu valor cultural, artístico e histórico, possibilitando novos olhares e interpretações para o espaço.  

Ficha técnica

Concepção e direção: Cristiano Cimino

Elenco: Gabriela Bagno, Jéssica Guedes, Monica Diniz, Adriana Sabbag, Leila Barros

Técnico vertical: Sergio de Souza.

Duração: 25 minutos. 

Quando: Sáb, 04/12 às 17h. Onde: Fachada do prédio da SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt. Livre. 


Comments are closed.

Back to Top ↑
  • Twitter


  • Facebook